Uma das maiores universidades do Brasil chega a Santa Rita de Jacutinga

            A atual Administração, através do Prefeito Senhor Luiz Fernando Osório, Secretária Municipal de Educação Ester Aparecida de Menezes e Secretária Municipal de Administração Elizabeth Bittar Osório fez uma parceria com o Instituto Educar e a Universidade Metropolitana de Santos para implantar no município de Santa Rita de Jacutinga uma das maiores Universidades do Brasil, a Unimes.

            São mais de 50 Cursos Superiores, Cursos de Pós-graduação, com mais de 40 anos de existência e 160 Polos em todo Brasil. A Unimes tem a sede localizada em Santos, litoral do Estado de São Paulo, e agora com um Polo de Apoio Presencial em Santa Rita de Jacutinga.

            Os Cursos da Universidade serão oferecidos para toda a região. Santa Rita de Jacutinga passou a ser um Polo Universitário de Educação e Pesquisa.

            O Instituto Educar, representante desta parceria, pretende trazer todas as modalidades de cursos oferecidos, como Cursos Técnicos de Formação de Trabalhadores, entre outros.

            Importante ressaltar que a cessão de uso do Prédio da Rede Municipal de Educação, onde agora também será o Polo Universitário do Instituto Educar / Unimes, foi aprovada pela Câmara Municipal, através de Projeto de Lei enviado pelo Executivo, por tempo indeterminado, o que assegura a todos os estudantes a conclusão dos estudos e a formação de futuros profissionais que contribuirão para o crescimento da Educação Superior e Técnica em Santa Rita de Jacutinga e toda região.

Fonte: Prefeitura Municipal de Santa Rita de Jacutinga

Estudante que vendia brigadeiro para pagar cursinho é aprovado em medicina na UnB

Estudante que vendia brigadeiro para pagar cursinho é aprovado em medicina na UnB

Lucas Carvalho, de 17 anos, é morador do Sol Nascente e passou em 2º lugar pelo sistema de cotas da universidade. Conheça trajetória (Foto: TV Globo)

Aos 17 anos, o estudante Lucas Carvalho, morador do Sol Nascente, foi aprovado para o curso de medicina na Universidade de Brasília (UnB). Na última terça-feira (22), o candidato descobriu que passou em 2º lugar pelo sistema de cotas para estudar no campus de Brasília.

O jovem conta que antes de descobrir a vontade de ser médico, queria ser músico. Um acidente, no entanto, o fez mudar de ideia. Ao quebrar o braço em 2016 e precisar de atendimento, Lucas passou a madrugada em um hospital com a mãe.

Na ocasião, lembra, sentiu um carinho especial pela profissão de médico “ao ver tantas pessoas precisarem de ajuda”.

“Quando eu entrei no hospital, eu falei assim: essas pessoas precisam de um médico, de alguém que conheça a realidade delas.”

Antes do sonho de ser médico se tornar realidade, o jovem percebeu ainda que precisaria fazer um cursinho preparatório para disputar uma vaga no curso mais concorrido do Processo Seletivo de Avaliação Seriada (PAS) da UnB.

Segundo o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) – responsável pela aplicação das provas – 82 alunos disputam cada vaga ofertada pelo programa.

Lucas passou, então, a vender doces para pagar o cursinho e ajudar nas despesas de casa. Atualmente, o estudante vende os doces na porta da escola, nas ruas e até pelas redes sociais.

Antes do negócio ser colocado em prática, a renda da família Carvalho era de R$ 1,2 mil. Desde então, a produção foi crescendo e, hoje, o jovem empreendedor recebe encomendas para festas, casamentos e aniversários.

Lucas, de 17 anos, fazia brigadeiros para pagar cursinho pré-vestibular. — Foto: TV Globo/Reprodução

Apoio da família

Além do cursinho, Lucas mantinha uma rotina de estudos em casa, e tinha como inspiração um livro médico que ganhou. Ele conta que olhava para o exemplar todos os dias e sonhava com a aprovação.

“Eu olhava para ele todos os dias, e pensava: um dia eu realmente vou usar isso aqui. Eu vou ser médico”.

Lucas é filho da doméstica Ana Paula Carvalho. Ela conta que o filho é “muito amoroso, obediente e dedicado”. Mesmo trabalhando fora o dia todo para conseguir sustentar a casa, Ana Paula afirma que nunca deixou de incentivar o filho.

“O estudo para mim e para ele, hoje significa tudo. Eu não terminei meus estudos, só fiz até a 5ª série”, contou a mãe.

“Eu falava para o Lucas: ‘eu não tenho estudo, mas você vai ser uma pessoa que Deus vai honrar’.”

Família comemora aprovação de Lucas em PAS da UnB — Foto: TV Globo/Reprodução

A doméstica afirma ainda que, “em meio a tanta dificuldade”, acredita que o filho terá um futuro promissor. “Tudo que eu quero é que ele estude, tenha uma casa e vida própria”.

Fonte: Portal G1

Convocação para lista de espera do Sisu começa nesta sexta, 7

Convocação para lista de espera do Sisu começa nesta sexta, 7

Instituições de ensino são responsáveis por realizar as chamadas dos aprovados em lista de espera

As convocações da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre de 2020 começam nesta sexta-feira, 7 de fevereiro.

Para acompanhar as próximas chamadas os candidatos precisam verificar as convocatórias que serão realizadas pelas instituições de ensino superior onde manifestaram interesse em participar dessa etapa. Cada instituição possui um cronograma próprio.

A adesão para a lista de espera do Sisu começou em 29 de janeiro e permaneceu aberta até 4 de fevereiro. Os candidatos que se inscreveram no sistema de seleção, mas que não foram selecionados em nenhuma das opções de curso, tiveram a chance de participar da lista de espera.

Sisu – O Sisu é uma das formas de ingresso à educação superior com a nota do Enem. Trata-se do sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a participantes do exame. Quem não conseguir uma vaga pelo Sisu, pode tentar uma vaga pelos vestibulares tradicionais.

Há ainda o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferta bolsas integrais e parciais (50%) em instituições privadas, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), para financiar o valor da graduação.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/ Ministério da Educação/ Governo Federal

Aluno de MG que passou em 1º em medicina na USP dá a receita: ‘É mais esforço do que talento’

Aluno de MG que passou em 1º em medicina na USP dá a receita: ‘É mais esforço do que talento’

Estudante de Pouso Alegre também ficou em primeiro em economia na FGV, curso que ele deverá escolher para seguir.

Um jovem de apenas 17 anos, de Pouso Alegre (MG), ficou em 1º lugar pelo Sisu em duas das mais concorridas universidades do país. Com uma nota de 856,34 no Enem, Davi Souza Siqueira foi o primeiro colocado na faculdade de medicina, da Universidade de São Paulo (USP) e na faculdade de economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Davi foi aprovado nas duas universidades na modalidade de ampla concorrência, ou seja, quando o candidato não se encaixa no sistema de cotas e políticas afirmativas. Feliz com o resultado, agora ele tenta lidar com o assédio devido ao resultado que conseguiu.

“Eu me senti muito feliz, eu sinto que esses anos de estudo valeram a pena e estão sendo reconhecidos. O mais importante é que eu passei para a faculdade, eu posso buscar meus outros objetivos lá. Não gosto muito de chamar tanta atenção, mas é legal ter sim essa atenção para mostrar que tudo isso valeu a pena, foi recompensado”, disse o estudante.

“É mais questão de rotina, esforço, do que talento natural”

Durante o período de estudos, Davi tinha aulas de 7h às 12h45 ainda no Ensino Médio e tirava a parte da tarde para assistir conteúdos complementares e também fazer o que gosta. A média de estudos era de cerca de oito horas por dia. Ele diz que tentou aproveitar todo o conteúdo que recebeu durante os anos regulares da escola.

“Desde o primeiro ano eu acho muito importante, no Fundamental também para construir uma base, mas desde o primeiro ano pra você ir tendo os conteúdos bem frescos na mente e você chega no terceiro para aprofundar, para mirar o vestibular e você vai ter tudo bem estabilizado na sua memória pra você ir bem nas provas”, contou o estudante.

Agora de férias, Davi está dando uma relaxada, segundo ele, para voltar com tudo para a faculdade. Mas não deixa de dar dicas para outros estudantes que querem ter um desempenho como o dele.

“Eu recomendo que você faça provas antigas, eu fazia provas antigas no sábado de manhã, das faculdades que eu pretendi. Você vai percebendo o conteúdo e forma dessas provas, então você faz exercícios semelhantes, busca na internet, ou você tem no livro da escola e a partir daí você vai na teoria, para ter um conhecimento mais completo também. Eu recomendo uma ou duas redações por semana pelo menos, que também é bastante importante no Enem”, contou Davi.

Davi é filho de professores, que sempre viram nele o apreço pelo estudo — Foto: Marcelo Rodrigues / EPTV

Aprovado em duas das principais universidades do país, Davi já sabe qual caminho vai escolher: vai fazer o curso de economia da FGV.

“Eu tô bem ansioso para a faculdade, eu já tenho os planos para a minha vida de trabalho, mas acho que eles vão mudar muito ainda. Me sinto satisfeito com o meu Ensino Médio até agora, com a minha educação e pretendo fazer o melhor a partir daqui”, concluiu o estudante.

Os pais de Davi são professores e desde cedo viram no filho o apreço pelo estudo.

“Aqui em casa a gente sempre preservou essa questão do cuidado dos filhos estudarem bastante. Os nossos filhos sempre estudaram muito, sempre tiveram amor por estudar, eu agradeço muito aos professores que passaram pela vida do Davi que despertaram nele essa vontade de conhecer, de aprender e de sempre estudar”, disse a mãe do estudante, Rosa Maria Sousa Siqueira.

Fonte: G1 Sul de Minas