Norte-americano procurado pela Interpol por assassinato é preso pela PF em MG

Norte-americano procurado pela Interpol por assassinato é preso pela PF em MG

Segundo a Polícia Federal, o homem de 48 anos teria matado a esposa em 2013 e ocultado o seu corpo, que jamais foi encontrado, no estado americano da Louisiana (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Um norte-americano procurado pela Interpol foi preso na tarde desta terça-feira (18) em Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Federal, o homem de 48 anos teria matado a esposa em 2013 e ocultado o seu corpo, que jamais foi encontrado, no estado americano da Louisiana. Ainda de acordo com a PF, o homem agrediu uma outra mulher, com quem se casou no Brasil, no último dia 31 de janeiro. O mandado de prisão foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ainda conforme a PF, o foragido estava na difusão vermelha de procurados da Interpol. Ele foi encontrado na casa onde morava com a atual companheira.

Investigações das autoridades americanas revelaram evidências do homicídio, além do homem ter um longo histórico de abusos e violência praticados contra a companheira, Crystal Dupuis Grebinger, que já tinha obtido, inclusive, medidas protetivas judiciais contra o marido, na cidade de Lafaiete, no estado da Louisiana.

Conforme a PF, o FBI informou que duas semanas após o crime, o homem pegou um voo com destino a São Paulo. No Brasil, ele se casou com uma brasileira, obtendo permissão de residência no país.

“Ele fala português, entende muito bem a língua portuguesa, inclusive tem filhos no Brasil. Tinha aparentemente uma vida tranquila”, disse o delegado regional, Renato Gavião.

Na tentativa de obter refúgio, ele declarou falsamente ter sido agente das forças especiais do contraterrorismo do Exército americano, além de simular perseguição política nos Estados Unidos.

A polícia brasileira suspeitou do americano e resolveu investigá-lo quando ele foi preso por violência doméstica. Na época, ele passou por uma audiência de custódia e foi liberado.

“Não constava nenhum mandado de prisão contra esse indivíduo no Brasil. A partir daí começaram algumas diligências no sentido de ser expedido esse mandado de prisão, o que foi realizado pelo STF, expedido pelo ministro Luis Fux e na data de hoje foi dado o cumprimento do mandado de prisão e agora vai começar todo um processo de extradição desse indivíduo para os Estados Unidos”, completou o delegado.

O norte-americano foi preso e levado para o Presídio de Pouso Alegre, onde ficará à disposição da Suprema Corte Brasileira, até que seja autorizada sua extradição para os Estados Unidos.

Fonte: Portal G1

Norte-americano procurado pela Interpol por assassinato é preso pela PF em MG

Norte-americano procurado pela Interpol por assassinato é preso pela PF em MG

Segundo a Polícia Federal, o homem de 48 anos teria matado a esposa em 2013 e ocultado o seu corpo, que jamais foi encontrado, no estado americano da Louisiana (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Um norte-americano procurado pela Interpol foi preso na tarde desta terça-feira (18) em Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Federal, o homem de 48 anos teria matado a esposa em 2013 e ocultado o seu corpo, que jamais foi encontrado, no estado americano da Louisiana. Ainda de acordo com a PF, o homem agrediu uma outra mulher, com quem se casou no Brasil, no último dia 31 de janeiro. O mandado de prisão foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ainda conforme a PF, o foragido estava na difusão vermelha de procurados da Interpol. Ele foi encontrado na casa onde morava com a atual companheira.

Investigações das autoridades americanas revelaram evidências do homicídio, além do homem ter um longo histórico de abusos e violência praticados contra a companheira, Crystal Dupuis Grebinger, que já tinha obtido, inclusive, medidas protetivas judiciais contra o marido, na cidade de Lafaiete, no estado da Louisiana.

Conforme a PF, o FBI informou que duas semanas após o crime, o homem pegou um voo com destino a São Paulo. No Brasil, ele se casou com uma brasileira, obtendo permissão de residência no país.

“Ele fala português, entende muito bem a língua portuguesa, inclusive tem filhos no Brasil. Tinha aparentemente uma vida tranquila”, disse o delegado regional, Renato Gavião.

Na tentativa de obter refúgio, ele declarou falsamente ter sido agente das forças especiais do contraterrorismo do Exército americano, além de simular perseguição política nos Estados Unidos.

A polícia brasileira suspeitou do americano e resolveu investigá-lo quando ele foi preso por violência doméstica. Na época, ele passou por uma audiência de custódia e foi liberado.

“Não constava nenhum mandado de prisão contra esse indivíduo no Brasil. A partir daí começaram algumas diligências no sentido de ser expedido esse mandado de prisão, o que foi realizado pelo STF, expedido pelo ministro Luis Fux e na data de hoje foi dado o cumprimento do mandado de prisão e agora vai começar todo um processo de extradição desse indivíduo para os Estados Unidos”, completou o delegado.

O norte-americano foi preso e levado para o Presídio de Pouso Alegre, onde ficará à disposição da Suprema Corte Brasileira, até que seja autorizada sua extradição para os Estados Unidos.

Fonte: Portal G1

Aluno de MG que passou em 1º em medicina na USP dá a receita: ‘É mais esforço do que talento’

Aluno de MG que passou em 1º em medicina na USP dá a receita: ‘É mais esforço do que talento’

Estudante de Pouso Alegre também ficou em primeiro em economia na FGV, curso que ele deverá escolher para seguir.

Um jovem de apenas 17 anos, de Pouso Alegre (MG), ficou em 1º lugar pelo Sisu em duas das mais concorridas universidades do país. Com uma nota de 856,34 no Enem, Davi Souza Siqueira foi o primeiro colocado na faculdade de medicina, da Universidade de São Paulo (USP) e na faculdade de economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Davi foi aprovado nas duas universidades na modalidade de ampla concorrência, ou seja, quando o candidato não se encaixa no sistema de cotas e políticas afirmativas. Feliz com o resultado, agora ele tenta lidar com o assédio devido ao resultado que conseguiu.

“Eu me senti muito feliz, eu sinto que esses anos de estudo valeram a pena e estão sendo reconhecidos. O mais importante é que eu passei para a faculdade, eu posso buscar meus outros objetivos lá. Não gosto muito de chamar tanta atenção, mas é legal ter sim essa atenção para mostrar que tudo isso valeu a pena, foi recompensado”, disse o estudante.

“É mais questão de rotina, esforço, do que talento natural”

Durante o período de estudos, Davi tinha aulas de 7h às 12h45 ainda no Ensino Médio e tirava a parte da tarde para assistir conteúdos complementares e também fazer o que gosta. A média de estudos era de cerca de oito horas por dia. Ele diz que tentou aproveitar todo o conteúdo que recebeu durante os anos regulares da escola.

“Desde o primeiro ano eu acho muito importante, no Fundamental também para construir uma base, mas desde o primeiro ano pra você ir tendo os conteúdos bem frescos na mente e você chega no terceiro para aprofundar, para mirar o vestibular e você vai ter tudo bem estabilizado na sua memória pra você ir bem nas provas”, contou o estudante.

Agora de férias, Davi está dando uma relaxada, segundo ele, para voltar com tudo para a faculdade. Mas não deixa de dar dicas para outros estudantes que querem ter um desempenho como o dele.

“Eu recomendo que você faça provas antigas, eu fazia provas antigas no sábado de manhã, das faculdades que eu pretendi. Você vai percebendo o conteúdo e forma dessas provas, então você faz exercícios semelhantes, busca na internet, ou você tem no livro da escola e a partir daí você vai na teoria, para ter um conhecimento mais completo também. Eu recomendo uma ou duas redações por semana pelo menos, que também é bastante importante no Enem”, contou Davi.

Davi é filho de professores, que sempre viram nele o apreço pelo estudo — Foto: Marcelo Rodrigues / EPTV

Aprovado em duas das principais universidades do país, Davi já sabe qual caminho vai escolher: vai fazer o curso de economia da FGV.

“Eu tô bem ansioso para a faculdade, eu já tenho os planos para a minha vida de trabalho, mas acho que eles vão mudar muito ainda. Me sinto satisfeito com o meu Ensino Médio até agora, com a minha educação e pretendo fazer o melhor a partir daqui”, concluiu o estudante.

Os pais de Davi são professores e desde cedo viram no filho o apreço pelo estudo.

“Aqui em casa a gente sempre preservou essa questão do cuidado dos filhos estudarem bastante. Os nossos filhos sempre estudaram muito, sempre tiveram amor por estudar, eu agradeço muito aos professores que passaram pela vida do Davi que despertaram nele essa vontade de conhecer, de aprender e de sempre estudar”, disse a mãe do estudante, Rosa Maria Sousa Siqueira.

Fonte: G1 Sul de Minas