Chuva deve continuar em cidades do Sul de MG nos próximos dias; veja previsão

Chuva deve continuar em cidades do Sul de MG nos próximos dias; veja previsão

Chuvas entre a noite de segunda-feira (10) e a terça-feira (11) deixaram estragos em vários municípios da região (Foto: João Daniel Alves/EPTV)

A Defesa Civil de Minas Gerais monitora cidades do Sul de Minas após as fortes chuvas que atingiram a região entre a noite de segunda-feira (10) e a manhã de terça (11). No início da manhã, o órgão emitiu um alerta a respeito do grande volume de chuvas no Sul de Minas para esta terça-feira. No entanto, para o período da tarde, não havia aviso de mais chuvas fortes.

Várias cidades da região, como Bandeira do Sul, Campestre e Poço Fundo, registraram alagamentos de ruas e casas, além de desabrigados.

Conforme o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Rodrigo Souza Rodrigues, o alerta de chuvas fortes pode voltar nos próximos dias. Os volumes podem ultrapassar os 80 milímetros na região.

“O sistema meteorológico está trazendo bastante nebulosidade e essas chuvas vão continuar. A previsão é que esse sistema ainda esteja preponderando na região de Minas, tanto no Norte, na área Central, mas com um pouco mais de intensidade, com chuvas previstas de 80 a 120 milímetros para as próximas 24 horas, principalmente na Zona da Mata e no Sul de Minas Gerais”, detalhou.

Ainda conforme o coordenador, equipes da Defesa Civil Municipal e do Corpo de Bombeiros conseguiram atender às ocorrências no Sul de Minas. Portanto, não foi preciso enviar equipes estaduais para suporte.

“É importante deixar a população ciente que para a região do Sul de Minas a gente continua com os monitoramentos. Nosso monitoramento, além das previsões, ele dá alerta para condições mais severas. No momento, não há nenhuma condição severa para o Sul de Minas. Contudo, se haver alguma formação, e nesse período chuvoso, as tempestades, vendavais, granizo, serão emitidos através do nosso sistema SMS”.

Chuva alagou ruas de Bandeira do Sul (MG) — Foto: João Daniel Alves/EPTV

Ainda conforme o coordenador, a Defesa Civil recebeu os registros de deslizamentos de terra, encostas e alagamentos em cidades de Minas Gerais nesta terça. É importante que moradores próximos às encostas e morros fiquem atentos a sinais como solo encharcado, inclinação de árvores e postes. Em caso destes sinais, é preciso deixar os imóveis próximos.

A Defesa Civil tem o sistema de alertas por sistema de mensagens de texto. Para receber, é preciso se cadastrar pelo 40199. Na mensagem, basta escrever o CEP da residência. O usuário receberá mensagens sobre possíveis alertas.

Veja como se proteger em caso de alagamentos — Foto: Arte/EPTV

Volume de chuva

Dados da Somar Meteorologia registraram alto volume de chuva em cidades do Sul de Minas nas últimas 24 horas. Os municípios com maior quantidade de chuva foram:

  • Itajubá – 84 milímetros;
  • Bandeira do Sul -70 milímetros;
  • Campestre – 70 milímetros;
  • Poços de Caldas – 70 milímetros;
  • Poço Fundo – 50 centímetros.

Dados meteorológicos apontam que o tempo pode continuar instável, pelo menos, até quinta-feira (13) no Sul de Minas.

Área de instabilidade segue no Sul de Minas — Foto: Reprodução/EPTV

Fonte: Portal G1 Sul de Minas/ EPTV

Córregos transbordam e alagam ruas em Natércia

Córregos transbordam e alagam ruas em Natércia

Duas ruas do município de Natércia amanheceram embaixo d’água nesta terça-feira, 11 de fevereiro. Após intensa chuva durante toda a madrugada, os córregos da Chácara e São Bernardo transbordaram e invadiram as ruas São Pedro e 13 de Maio, local mais conhecido como Praça da Bandeira.

Em contato com o secretário de Obras do município, Enderson Maximiano, a equipe do Jornal Panorama apurou que esse tipo de situação é comum no local sempre que há uma chuva mais forte, e que casas e comércios locais foram atingidos pela água. Ainda de acordo com o secretário, no momento é necessário esperar que a água abaixe para que a prefeitura possa tomar providências.

Chuva estraga asfalto e causa deslizamento de terra em Carvalhópolis, MG

Chuva estraga asfalto e causa deslizamento de terra em Carvalhópolis, MG

Departamento de Obras aponta que choveu por cerca de três horas; não houve desabrigados ou desalojados na cidade (Foto: Prefeitura de Carvalhópolis)

Uma forte chuva causou estragos no asfalto do bairro Jardim Bela Vista na noite desta quinta-feira (6), em Carvalhópolis (MG). De acordo com o Departamento de Obras, choveu cerca de três horas. Devido à quantidade de chuva, um lago que fica próximo à rodoviária transbordou e a água danificou o asfalto da rua Francisco da Silva.

Nas proximidades do bairro Esmeril, ocorreu um deslizamento de terra no asfalto, no trecho que liga a cidade ao município de Machado (MG). Máquinas da prefeitura estiveram no local e limparam a via. A administração municipal segue trabalhando na manhã desta sexta-feira (7) na limpeza dos pontos afetados.

Sobre o asfalto, a prefeitura alerta que para adotar alguma medida é preciso esperar que a chuva pare. Em relação ao lago, a administração municipal esteve no local e abriu as comportas para o nível da água baixar. Neste momento não há riscos para as casas que ficam no entorno do local. Não houve desabrigados ou desalojados na cidade.

A Copasa revelou ao setor de obras que nas últimas 12 horas choveu cerca de 73 milímetros na cidade.

Estrada coberta em Poços de Caldas

A chuva também assustou na estrada que liga Poços de Caldas (MG) ao distrito de Palmeiral, de Botelhos (MG). A estrada que liga os dois pontos ficou coberta pela água.

Devido à quantidade de água, o rio transbordou e cobriu parte da pista, o que gerou lentidão no trânsito. Alguns motoristas resolveram se arriscar e atravessaram o trecho. Entretanto, outros preferiram parar e esperar que o local voltasse a ter condições de ser transitado.

Fonte: Portal G1 Sul de Minas

Defesa Civil decreta estado de emergência para duas cidades sul mineiras

Maria da Fé e Nepocumeno aparecem no boletim divulgado nesta sexta-feira (31)

Duas cidades do Sul de Minas foram incluídas no decreto de situação de emergência da Defesa Civil de Minas Gerais. Maria da Fé e Nepocumeno estão no novo boletim de atualização das chuvas no estado.

O boletim foi divulgado na manhã desta sexta-feira (31). Antes, São Gonçalo do Sapucaí já aparecia na lista porque uma área cedeu com o acúmulo de água, segundo a prefeitura municipal. Santa Rita do Sapucaí também está no decreto desde novembro, por conta da chuva que matou uma pessoa.

Com a atualização, subiu para 196 o número de cidades em situação de emergência decretada pela Defesa Civil por conta das chuvas em Minas Gerais. Até o boletim desta quinta-feira (30), eram 101 cidades.

A ampliação da situação em 95 municípios foi publicada em decreto do governador Romeu no Diário Oficial. Minas Gerais já registrou 55 mortes em decorrência das chuvas. Vários estragos foram provocados no estado.

A medida vale por 180 dias e possibilita ações mais céleres para a recuperação dos estragos e auxílio à população. Todos os órgãos estaduais estão autorizados a atuar nos trabalhos sob coordenação da Defesa Civil de MG.

Fonte: G1 Sul de Minas

Duas cidades do Sul de MG entram no decreto de situação de emergência da Defesa Civil

Duas cidades do Sul de MG entram no decreto de situação de emergência da Defesa Civil

Maria da Fé e Nepocumeno aparecem no boletim divulgado nesta sexta-feira (31).

Duas cidades do Sul de Minas foram incluídas no decreto de situação de emergência da Defesa Civil de Minas Gerais. Maria da Fé e Nepocumeno estão no novo boletim de atualização das chuvas no estado.

O boletim foi divulgado na manhã desta sexta-feira (31). Antes, São Gonçalo do Sapucaí já aparecia na lista porque uma área cedeu com o acúmulo de água, segundo a prefeitura municipal. Santa Rita do Sapucaí também está no decreto desde novembro, por conta da chuva que matou uma pessoa.

Com a atualização, subiu para 196 o número de cidades em situação de emergência decretada pela Defesa Civil por conta das chuvas em Minas Gerais. Até o boletim desta quinta-feira (30), eram 101 cidades.

A ampliação da situação em 95 municípios foi publicada em decreto do governador Romeu no Diário Oficial. Minas Gerais já registrou 55 mortes em decorrência das chuvas. Vários estragos foram provocados no estado.

A medida vale por 180 dias e possibilita ações mais céleres para a recuperação dos estragos e auxílio à população. Todos os órgãos estaduais estão autorizados a atuar nos trabalhos sob coordenação da Defesa Civil de MG.

Fonte: Portal G1 Sul de Minas