“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

A Prefeitura de Contagem intensificou as atividades contra arboviroses (dengue, zika e chikungunya) durante o mês de janeiro. Nesta semana, as regiões Nacional e Ressaca estão recebendo a visita dos agentes responsáveis pela pulverização de inseticida de Ultra Baixo Volume (UBV), mais conhecida como borrifação. No momento, essas duas áreas, identificadas como prioritárias, estão sendo contempladas com a ação.

Os moradores são orientados a saírem de suas casas para a realização do procedimento. “Devido ao recente aumento de casos de dengue nos municípios, está sendo realizada uma importante ação de borrifação em diversos bairros, visando combater ativamente os possíveis casos, com foco especial em regiões com maior incidência da doença”, explicou a referente técnica na ação de combate às arboviroses, Kátia Batista de Oliveira.

Segundo a referência técnica, os agentes estão percorrendo as ruas e casas, aplicando o inseticida adequado para controle do Aedes aegypti, vetor responsável pela transmissão da dengue e chikungunya. “Além da aplicação do produto, são realizadas orientações à comunidade sobre medidas preventivas, enfatizando a importância dos cuidados individuais e coletivos”, finalizou.

Em caso de suspeitas de dengue ou chikungunya, procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS). A partir do atendimento médico será realizado um exame para diagnóstico da doença e, portanto, o início do tratamento conforme as orientações do médico responsável.

Como as áreas de risco são mapeadas?

O mapeamento das áreas de risco é feito pelo monitoramento de duas ferramentas, o mosquitrap e as ovitrampas. A primeira é responsável por capturar mosquitos adultos da região e identificar a presença do vírus da dengue, já a segunda é responsável por capturar os ovos do mosquito. Dessa forma, é possível identificar em quais áreas há maior incidência do mosquito.

Com informações da Prefeitura de Contagem

Foto: Fabio Silva