“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

A Prefeitura de Belo Horizonte já arrecadou aproximadamente R$ 992 milhões com o pagamento antecipado do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de 2024. O montante corresponde à estimativa de arrecadação da PBH, que era de cerca de R$ 1 bilhão até 31 de janeiro, data-limite para o pagamento do imposto com o desconto de 6%.
A quantia arrecadada representa, ainda, metade do esperado pela PBH para este ano. O valor total lançado com IPTU e taxas em 2024 foi de 2,543 bilhões – com uma arrecadação esperada é de 2,1 bilhões, levando-se em conta uma adimplência de 84% dos contribuintes.
Com os recursos do IPTU, a Prefeitura tem condições para investir em áreas vitais para a população de Belo Horizonte, como saúde, transporte, educação, assistência social e infraestrutura urbana.
A PBH possui 854 mil imóveis no cadastro imobiliário, sendo 770 mil com lançamento de IPTU e 84 mil com isenção ou imunidade.
As guias do IPTU foram enviadas à residência do contribuinte durante a primeira quinzena de janeiro. O contribuinte também pode imprimir o documento no Portal da PBH.
O IPTU de 2024 pode ser quitado em até 11 parcelas mensais e consecutivas, que devem ser pagas até o dia 15 de cada mês, a partir de fevereiro de 2024. Em Belo Horizonte, o tributo foi reajustado em 4,72%, percentual que corresponde ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-e), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Novidades na guia
Uma das novidades da guia do IPTU, neste ano, é a indicação da página “Entenda sua guia”, onde o cidadão terá detalhes do documento e como o IPTU é calculado. A guia também passa a trazer a informação sobre a existência ou não de débitos anteriores do imóvel. Caso exista valores pendentes, o contribuinte deve emitir o valor no Portal da PBH.
Com as informações da Prefeitura de Belo Horizonte