“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

Neste sábado (24) e domingo (25), a Prefeitura de Belo Horizonte abrirá 13 centros de saúde para atender pessoas com sintomas dengue, zika e chikungunya. As unidades estarão distribuídas nas nove regionais da capital para ampliar o acesso e garantir assistência médica à população.

Os locais estarão abertos das 7h às 19h durante todo o fim de semana, com exceção do Centro de Saúde Rio Branco, que seguirá com o horário ampliado, atendendo os usuários das 7h às 22h.

Confira quais unidades estarão abertas, por regional:

  • Centro-Sul: Centro de Saúde Carlos Chagas
  • Barreiro: Centros de Saúde Francisco Gomes Barbosa/ Tirol e Vale do Jatobá
  • Leste: Centro de Saúde Vera Cruz
  • Norte: Centro de Saúde Aarão Reis e Floramar
  • Nordeste: Centros de Saúde São Paulo e Conjunto Paulo VI
  • Noroeste: Centro de Saúde Santos Anjos
  • Oeste: Centro de Saúde Betânia
  • Pampulha: Centro de Saúde Santa Terezinha
  • Venda Nova: Centros de Saúde Rio Branco e Jardim Europa

A ampliação dos locais e incremento de serviços estão sendo feitos de forma gradativa, considerando a demanda assistencial do momento. As regionais Barreiro, Norte, Nordeste e Venda Nova, que terão duas unidades em funcionamento, têm apresentado aumento na busca por acolhimento. Somente no último fim de semana, por exemplo, do total de atendimentos, 70% foram em centros de saúde dessas regiões.

Os Centros de Atendimento às Arboviroses (CAAs), nas regionais Barreiro e Centro-Sul também estarão abertos de 7h às 22h. Já o CAA Venda Nova está com o horário de funcionamento ampliado, 24 horas por dia. Essas unidades são porta aberta, ou seja, ofertam cuidado de forma espontânea às pessoas com sintomas como febre, dores no corpo ou atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

Estarão abertas ainda as Unidades de Reposição Volêmica (URVs), que funcionam durante 24 horas, todos os dias da semana. Esses equipamentos ficam nas regionais Centro-Sul e Venda Nova e recebem exclusivamente os usuários encaminhados de centros de saúde, CAAs e UPAs e que precisam de hidratação venosa e assistência contínua.

Ou seja, não é um serviço de porta aberta. Há também uma outra URV no Hospital Júlia Kubitschek, no Barreiro, que foi aberta em parceria com a Fhemig e também atende 24 horas por dia.

Os endereços de todos os locais podem ser verificados no portal da Prefeitura. A Secretaria Municipal de Saúde orienta que as pessoas com sintomas de dengue, chikungunya e zika procurem os centros de saúde e CAAs da capital, deixando as UPAs como referência para outros casos de urgência e emergência.

Com informações da Prefeitura de Belo Horizonte

Foto: Amira Hissa / PBH