“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

O CadÚnico, cadastro com informações de famílias em situações vulneráveis de renda e manutenção própria, passou a receber inscrições de povos e comunidades tradicionais de Contagem. O intuito disso é fazer com que o município conheça as pessoas e estabeleça diretrizes a fim de implementar políticas públicas capazes de promover a melhoria deste público.

As pessoas, dentro ou fora do grupo de povos tradicionais, que estiverem em vulnerabilidade social podem se dirigir às Administrações Regionais do município para efetuar o cadastro.

A Prefeitura de Contagem tem feito busca ativa dessas pessoas nas oito regiões da cidade, desde novembro do ano passado. As secretarias de Direitos Humanos e Cidadania e de Desenvolvimento Social, Trabalho e Segurança Alimentar já mapearam algumas comunidades tradicionais, como os terreiros Nzo Ia Nzambi Ngunzo e Mãe Cida e a comunidade dos Arturos.

“As ações visam informar esse público sobre as políticas públicas municipais, atualizar e realizar novos cadastros das famílias pertencentes aos povos e comunidades tradicionais de Contagem. Esta identificação de famílias em situação de vulnerabilidade é importante para a própria sociedade, pois por meio dela, conseguimos dar oportunidade de acesso a serviços, benefícios e programas sociais às pessoas que necessitam da assistência social e demais políticas públicas”, destacou a diretora de Programas e Benefícios, Sheila Andrade.

Com informações e fotos da Prefeitura de Contagem