Escolha uma Página

Após a recente “crise do arroz”, o governo anunciou novos incentivos através do Plano Safra para impulsionar a produção do grão na agricultura familiar. O plano contempla sete eixos principais que incluem crédito facilitado, acompanhamento técnico, fornecimento de sementes, melhorias no beneficiamento, estratégias de comercialização e a introdução de contratos de opção.

No âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), foram estabelecidas taxas de custeio específicas para a produção de arroz: 3% para o arroz convencional e 2% para o arroz orgânico. Essa medida visa facilitar o acesso dos pequenos produtores aos recursos necessários para manter e expandir suas atividades.

Os “contratos de opção” são outra medida destacada pelo governo, que visa estabelecer um preço mínimo para o arroz, garantindo aos produtores uma remuneração justa pela sua produção. Essa iniciativa busca assegurar a estabilidade econômica dos agricultores familiares diante das flutuações de mercado.

Fonte e Fotos: CNN Brasil