“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

Com o objetivo de assegurar não apenas a ordem, como também os serviços em Contagem, foi deflagrada uma nova etapa da Operação Hefesto, para fiscalização de venda de material furtado ou roubado de cabos de fios de cobre no município. A sexta edição contou com agentes da Guarda Civil (GCC), juntamente com os órgãos competentes que ajudaram na fiscalização de oito estabelecimentos, na região Ressaca, vistoriando o funcionamento dos ditos “ferros-velhos”.

Desde o ano passado, outras cinco operações foram realizadas, sendo retomadas em janeiro. “A Operação Hefesto começou em 2023 com o objetivo principal de coibir a comercialização ilegal e o furto de fios de cobre, fibra ótica e hidrômetro no município de Contagem. Com isso, começamos o ano mantendo a mesma ideia e procedimento com essa fiscalização”, comentou o subcomandante da Guarda Civil, Adrinei Eustáquio.

Os números apresentados nos oito estabelecimentos indicaram sete Autos de Vistoria (AVCB) pelo Corpo de Bombeiros; um de Fiscalização pelo Meio Ambiente; outro pela Posturas e dois pela Vigilância Sanitária. Vale reforçar que nenhum comerciante apresentou atividades suspeitas de contrabando de fios de cabos de cobre ou crime similar.

Os “ferros-velhos” são essenciais no processo de reciclagem para que as cidades se mantenham sustentáveis. Além do reaproveitamento do resíduo como matéria-prima de novos produtos, ajuda a preservar o ecossistema evitando danos irreversíveis ao município.

A fiscalização vem como um projeto de prevenção e alerta aos donos desses comércios, sobre a compra e comercialização de materiais sem procedência, proveniente de atos criminosos, podendo responder criminalmente pelo crime de receptação conforme prevê o artigo 180 do Código Penal.

Desde o início de 2023, criou-se um Disque-Denúncia via WhatsApp para intensificar as medidas preventivas e as ações para redução dos casos. O número é o (31) 97306-4423 e registra, durante 24h, queixas anônimas por meio de relato e envio de áudios, imagens e vídeos. Sobre a condução de suspeitos, o processo é feito para as delegacias locais, onde é dado o início do Boletim de Ocorrência feito exclusivamente pela Polícia Civil (PCMG).

Com informações da Prefeitura de Contagem

Foto: Jéssica Dias / PMC