Escolha uma Página

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil, deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 10 de julho, a Operação Tudo Nosso, com o objetivo de desestruturar um esquema de fraudes em licitações existente na Secretaria Municipal de Obras de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Pelo MPMG estão envolvidos na operação a 6ª promotoria de Justiça de Santa Luzia, os Centros de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público (CAO-PP) e de Defesa da Ordem Econômica e Tributária (Caoet), além do Grupo de Atuação Especial de Combate aos Crimes Cibernéticos (Gaeciber).

Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, contra o secretário municipal de obras, a esposa dele, dois fiscais municipais de obras e empresários envolvidos nos crimes. Foi ainda cumprida decisão judicial, proferida pela 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Santa Luzia, de afastamento das funções públicas do secretário e de um dos fiscais.

Um dos mandados foi cumprido na Secretaria de Obras, os demais nas residências dos investigados. Onze deles na região metropolitana de Belo Horizonte, um em João Pinheiro, no Noroeste de Minas, e outro na cidade de Goiânia.

A investigação, que apura a prática dos crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, teve início a partir de indícios de enriquecimento ilícito do secretário municipal de obras, que apresentava evolução patrimonial incompatível com o cargo que ocupa.

Foram então realizadas diligências, incluindo quebra de sigilo telefônico, solicitações de relatórios de inteligência financeira a órgãos de controle e investigações cibernéticas, que comprovaram as fraudes nas licitações e levaram ao requerimento das medidas cautelares cumpridas na data de hoje.

Fonte e fotos: MPMG