“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

Na manhã da última sexta-feira, 10 de maio, o prefeito Araujo e o vice-prefeito Toninho Roque, receberam no Gabinete da Prefeitura, a Cônsul da República da Itália em Minas Gerais Dra. Nicoletta Gomiero e o Correspondente Consular do Consulado Geral da República da Itália Sr. Paulo Henrique Chiste da Silva.

A presidente da Associação Lucchesi Toscani di Jacutinga, Cinthia Nicoletti Crivelaro, e membros da diretoria da Associação acompanharam a visita da Consul Geral da Itália ao Paço Municipal. O objetivo foi estreitar os laços entre o poder público e a população jacutinguense onde o consulado estará de portas abertas para a cooperação na emissão de passaportes italianos aos descendentes que têm a cidadania italiana e também intermediar intercâmbio entre os dois países.

Estiveram participando da reunião os secretários Reginaldo Sydine Luiz (Educação) Reginaldo Camilo (Fazenda), José Aldo (Obras), Nilton José de Carvalho “Niuzinho” (Governo), Lucas Raffaelli (Ação Social), Renan Wilian (Saúde), a Procuradoria e o Departamento Jurídico da Prefeitura e o vereador Carneirinho.

A visita foi repleta de muita troca de experiência entre o Consulado da Itália em Minas Gerais, a Associação Lucchesi Toscani di Jacutinga, as autoridades municipais e representantes da comunidade jacutinguense. O prefeito Araujo fez uma explanação de suas raízes italianas, detalhou a árvore genealógica da sua família e emocionou os presentes quando contou a história da vinda dos seus avós da Itália para o Brasil. Todos presentes na reunião tiveram a oportunidade de interagir e contar um pouco da história de suas famílias e os laços com a Itália.

Na oportunidade, a Cônsul da Itália em Belo Horizonte, Nicoleta Gomiero, deixou as portas do Consulado na capital do estado de portas abertas para receber os descendentes de italianos de Jacutinga que têm a cidadania italiana para resolver assuntos burocráticos quanto da emissão de passaportes.

Esse ano é marcado pelos 150 anos da imigração italiana no Brasil e Jacutinga faz parte dessa história, pois na cidade desembarcaram muitos italianos que foram trabalhar nas lavouras de café e trouxeram técnicas que foram fundamentais para o início da confecção de malhas na cidade.

Atualmente, 35 milhões de ítalo-brasileiros vivem no Brasil. Mas essa história começou há exatos 150 anos, em 1874, quando chegou ao porto de Vitória o navio a vapor “La Sofia”. Ele partiu de Gênova, na Itália, e trouxe 388 italianos para trabalharem numa fazenda no Espírito Santo. Em 21 de fevereiro eles pisaram o solo brasileiro, e o dia entrou para a história como o início oficial da imigração de italianos no Brasil. Nesta data se comemora o Dia Nacional do Imigrante Italiano.

 

Fonte e Fotos: Prefeitura de Jacutinga