“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

Com 2.089 incidentes elétricos e 781 mortes, a Abra Copel e a Cemig reforçam a importância das normas de segurança NR-10 e ABNT NBR 16384:2020. A conscientização pode ser a chave para prevenir futuras tragédias

A eletricidade é fundamental para o funcionamento da sociedade contemporânea, estando envolvida em praticamente todas as atividades humanas. No entanto, seu uso não está isento de perigos, e a negligência pode resultar em acidentes sérios ou até fatais. Segundo dados recentes da Abracopel, no último ano, foram registrados 2.089 incidentes com eletricidade no Brasil, resultando em 781 mortes. A taxa de fatalidade é alarmante, com quase 37,4% dos casos resultando em óbitos.

O relatório indica que a maioria das mortes foi causada por choques elétricos, com 674 falecimentos em 986 acidentes, além de 67 mortes em incêndios elétricos e 40 devido a raios. Antônio César Lima Santos, da Cemig, enfatiza a importância de promover uma cultura de segurança elétrica para diminuir esses números.

Apesar das estatísticas já elevadas, a Abracopel sugere que o número real de incidentes pode ser até três vezes maior, pois muitos casos não são reportados. Em Minas Gerais, dois acidentes recentes ilustram a necessidade de conscientização sobre os riscos elétricos em situações do dia a dia.

Para prevenir tais acidentes, especialmente em redes de distribuição, onde o contato acidental com fios energizados é comum, a Cemig e a Abracopel recomendam a realização de uma Análise Prévia de Riscos, conforme orientado pela NR-10 e pela ABNT NBR 16384:2020, normas que fornecem diretrizes para um trabalho seguro com eletricidade. É essencial que as medidas de segurança sejam parte integrante da rotina para reduzir significativamente os acidentes elétricos, que têm consequências graves, incluindo mutilações e mortes.

A eletricidade, apesar de ser um recurso vital para a sociedade, apresenta riscos significativos. O relatório da Abracopel de 2023 destaca que houve 2.089 incidentes elétricos no Brasil, com 781 mortes. A maioria das fatalidades foi causada por choques elétricos, incêndios de origem elétrica e descargas atmosféricas. A Cemig e a Abracopel enfatizam a importância de seguir normas de segurança, como a NR-10 e a ABNT NBR 16384:2020, para prevenir acidentes. Medidas simples de precaução e conscientização podem salvar vidas, especialmente em áreas de alto risco como construção civil e residências, onde o uso inadequado de eletricidade e a falta de dispositivos de segurança são comuns. A situação é agravada pela subnotificação de incidentes, sugerindo que o problema pode ser ainda maior do que os números indicam.

Os riscos da eletricidade são significativos, com 781 mortes em 2.089 incidentes no Brasil em 2023. A conscientização e o cumprimento das normas de segurança podem prevenir acidentes e salvar vidas. A subnotificação sugere que o problema pode ser ainda maior.

 

Fonte e fotos: CEMIG