“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

A Prefeitura de Betim recebe, nesta sexta-feira (8), o “Selo Prata de Boas Práticas Rumo à Eliminação da Transmissão Vertical de HIV”, concedido pelo Ministério da Saúde. A certificação simboliza o reconhecimento do trabalho que vem sendo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde na cidade para suprimir a transmissão vertical do vírus da mãe para o bebê durante a gestação. A cerimônia oficial de entrega será realizada no auditório do Instituto Serzedello Corrêa, no Tribunal de Contas da União, em Brasília.

A certificação é concedida aos municípios que cumprem os critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde para a eliminação da transmissão vertical do HIV, como a realização do exame de pré-natal; o número de testes efetuados na gestante contaminada; o tratamento oferecido durante a gravidez; o acompanhamento das crianças expostas ao vírus; e a taxa de incidência de crianças infectadas pelo HIV por transmissão vertical. São consideradas também as ações de vigilância epidemiológica e de monitoramento das políticas públicas voltadas à eliminação do HIV na cidade.

Para avaliar o trabalho realizado em Betim, técnicos do Ministério da Saúde estiveram na cidade em agosto deste ano. Eles analisaram as estratégias implementadas pela prefeitura para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de gestantes e bebês, e constataram que o município alcançou grande parte das metas. Além disso, ratificaram que a cidade não registrou, nos últimos cinco anos, nenhuma criança infectada pelo HIV por transmissão vertical.

Transmissão vertical

A transmissão vertical do HIV ocorre quando a mãe infectada não realiza o pré-natal e, com isso, não faz o tratamento adequado e acaba transmitindo o vírus para o bebê durante a gestação, o parto e a amamentação.

Neste ano, 15 gestantes infectadas são acompanhadas pelo setor de pré-natal de risco do Centro Integrado da Saúde da Mulher e da Criança (Cimuc) e pelo Serviço de Prevenção e Assistência a Doenças Infecciosas (Sepadi). Durante o parto no Centro Materno-infantil, a mãe e a criança também recebem todos os cuidados para evitar a transmissão. Nove bebês expostos estão sendo monitorados desde o parto até 1 ano e meio de vida para garantir que não houve contágio.

“O selo é o reconhecimento do esforço que toda a equipe da Secretaria Municipal de Saúde vem realizando para eliminar a transmissão vertical do HIV. Estamos buscando prestar cada vez mais assistência de qualidade às gestantes, desde o pré-natal, passando pelo parto e pelo puerpério, e às crianças no pós-parto. Esperamos alcançar em um futuro próximo a ‘Certificação Ouro da Eliminação da Transmissão Vertical de HIV’”, afirma a secretária municipal de Saúde, Patrícia Evangelista.

Com as informações da Prefeitura de Betim

Foto: Divulgação