“NÃO SE PRESERVA A MEMÓRIA DE UM POVO

SEM O REGISTRO DE SUA HISTÓRIA”

Enquanto seu estado de saúde continua a levantar questionamentos, o papa Francisco fará no início de setembro a viagem mais longa de seu pontificado.
Entre os dias 2 e 13, o líder da Igreja Católica, de 87 anos de idade, visitará dois continentes (Ásia e Oceania) e quatro países: Indonésia, Papua-Nova Guiné, Timor-Leste e Singapura, segundo o Vaticano.
programação completa ainda não foi divulgada, mas o Papa passará por Jacarta, na Indonésia (3 a 6/9); Port Moresby e Vanimo (6 a 9/9), na Papua-Nova Guiné; Díli (9 a 11/9), em Timor-Leste; e Singapura (11 a 13/9).
“O programa da viagem será publicado em tempo oportuno”, declarou o porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni. Essa será a primeira missão internacional de Francisco em 2024, ano em que o pontífice vem enfrentando recorrentes sintomas gripais que dificultam discursos longos e até o pronunciamento de homilias.
Além disso, a cadeira de rodas já virou hábito nos deslocamentos do Papa, que começará a viagem no maior país muçulmano no mundo, a Indonésia, com 230 milhões de adeptos do Islã, quase 90% da população. Nos últimos anos, o arquipélago viu o crescimento do fundamentalismo islâmico, que, embora minoritário, preocupa as minorias religiosos por sua capacidade de influenciar decisões do governo.
Já o Timor-Leste, com apenas 1,2 milhão de habitantes, é uma das nações mais católicas no planeta, com 90% de sua população nos braços da Igreja.
Por sua vez, a Papua-Nova Guiné, na Oceania, vive um período de crise social devido à disparada dos preços de itens de primeira necessidade, com recorrentes episódios de saques e a subsequente declaração de estado de emergência pelo governo.
Última etapa da viagem, Singapura é uma cidade-Estado multiétnica e de maioria budista, o quarto principal centro financeiro e um dos portos mais movimentados do mundo.
Os melhores conteúdos no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua Newsletter favorita do Terra. Clique aqui!

Fonte:Terra
Foto:Freepik