Jô tinha 84 anos e estava internado desde o fim de julho em São Paulo

Faleceu na madrugada desta sexta-feira, 5 de agosto, o apresentador, humorista, escritor e ator Jô Soares. Jô estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 28 de julho para tratar uma pneumonia. A causa da morte não foi divulgada.

Jô tinha 84 anos. O anúncio da morte foi feito pela ex-esposa Flávia Pedra e confirmada pela assessoria do hospital. O enterro e o velório serão reservados à família e amigos, em data e local não informados.

José Eugênio Soares nasceu em 16 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro, filho do empresário paraibano Orlando Heitor Soares e de Mercedes Leal Soares. Sua estreia como ator ocorreu no filme O Homem do Sputnik, filme de Carlos Manga.

Um dos maiores humoristas do Brasil, Jô era considerado um dos pioneiros do stand-up. Fez história na TV com seus talk-shows, como o “Programa do Jô” e “Jô Soares Onze e Meia, e seus humorísticos “O planeta dos homens” e “Viva o Gordo”. Neste último, seus personagens marcaram uma geração, como Capitão Gay, Reizinho e Zé da Galera.

Na literatura, um de seus grandes sucessos foi “O Xangô de Baker Street”, que ficou na lista dos mais vendidos do país e foi adaptado ao cinema. Jô também assinou colunas em grandes jornais, como “O Globo” e “Folha de São Paulo”.

No teatro, ficou conhecido pelos monólogos. “Ame um gordo antes que acabe”, “Viva o gordo e abaixo o regime!”, “Um gordoidão no país da inflação”, “O gordo ao vivo”, “Um gordo em concerto” e “Na mira do gordo” foram alguns dos seus sucessos em cartaz.

Com informações do Portal G1
Foto de capa: reprodução/ instagram @flavia_pedras