Aconteceu no dia 31 de julho o retorno da VIII Romaria Montada de Serranos, o grupo se reuniu no trevo de Seritinga. Eles saíram de Serranos no dia 26 de julho rumo a cidade de Aparecida- SP. O reencontro dos cavaleiros com os animais foi um momento emocionante.

Após dois anos sem acontecer devido a pandemia de Covid-19, o retorno da Cavalgada da Fé foi um respiro de alívio, tanto para os romeiros, quanto para quem gosta de acompanhar a ida e o retorno, com o desfile pelas ruas da cidade de Seritinga e Serranos.

O sorteio para decidir quem iria carregar as imagens foi feito durante o retorno no ônibus. E por falar em ônibus, aconteceu um problema mecânico com o veículo, no retorno para casa. Mas nada que os impedisse a comitiva de chegar a tempo com muita alegria e satisfação de dever cumprido, mostrando que mais uma vez tiveram ali a proteção divina.

À frente da cavalgada, o cavaleiro Anderson com a imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso nas mãos, e o cavaleiro Leonel, com a imagem de Nossa Senhora Aparecida erguida como um grande símbolo de fé. Com a bandeira do Brasil, o cavaleiro Vanderlei a frente; já com a bandeira do Estado de Minas Gerais, o cavaleiro Daniel e com a bandeira do município de Serranos, o cavaleiro Caíque.

Já no retorno, os romeiros adentraram a cidade de Seritinga realizando um lindo desfile; logo após seguiram para a Paróquia de Nossa Senhora do Bom Sucesso em Serranos, onde foram recebidos por fiéis que os aguardavam ansiosos.

Na chegada dos romeiros, Dom Lourenço realizou a benção dos cavaleiros a frente da paróquia. Em seguida, todos se dirigiram para o interior da igreja para o início da Santa Missa. Durante a celebração religiosa, o cavaleiro Matheus proferiu algumas palavras em agradecimento.

“A comissão organizadora da Cavalgada da Fé gostaria de agradecer primeiramente a Deus pelo retorno depois de 2 anos impossibilitados de realizar algo que fazemos com amor e fé. Graças a Ele, podemos realizar a nossa 8ª cavalgada, debaixo da Sua proteção e cuidado, que nos levou e nos trouxe sem nenhuma intercorrência”. E finalizou agradecendo a todos os patrocinadores e principalmente a dedicação e apoio da Prefeitura de Serranos.

Os organizadores da VIII Cavalgada da Fé foram os cavaleiros Moisés e André, que com muita dedicação conseguiu reunir a comitiva a angariar recursos para a romaria.

 O trajeto dos Romeiros

Ao sair do município de Serranos eles passaram por Seritinga, na comunidade das Posses, e depois chegaram na comunidade da Guapiara, aonde já tinha um delicioso almoço feito pelo companheiros que estavam no caminhão de apoio. Eles almoçaram e seguiram com destino de Alagoa, aonde passaram a noite na pousada do Joãozinho.

Outro momento que marcou a romaria foi a adoção de um cãozinho. Assim que saíram de Serranos com destino a cidade de Aparecida, os cavaleiros passaram por Seritinga e já encontraram o cachorrinho, que recebeu carinhosamente o nome de Romeiro – ele os acompanhou durante todo o trajeto da cavalgada, sempre à frente com o primeiro cavaleiro. Agora, Romeiro foi adotado, ganhou um novo amigo e um lar cheio de amor e carinho na fazenda de um dos cavaleiros.

No amanhecer do dia, fizeram uma oração e logo após, saíram com destino a Itamonte, onde eles fizeram rápido pouso para almoçar e descansar. Em seguida, partiram a destino a cidade de Passa Quatro, onde passaram a noite na fazenda do senhor João Boiadeiro e sua esposa, que os acolheram e receberam com muito carinho.

No outro dia, no período da manhã, fizeram uma nova oração, em seguida partiram com destino a Canas. Mas antes passaram na imagem de Nossa Senhora Aparecida na divisa de Minas e São Paulo, onde fizeram uma nova oração com todos de mãos dadas agradecendo pelas bênçãos e proteção.

 Logo que desceram a Serra, chegaram ao amigo Laércio, onde almoçaram e partiram com destino a Canas, já na cidade fizeram parada na Igreja Matriz. Na sexta-feira cedo, fizeram nova oração e partiram para o último dia de cavalgada, passando pelas cidades de Lorena, Guaratinguetá e finalmente chegaram a Aparecida.

Para os organizadores da romaria montada, Moisés e André, só tem a agradecer a Deus por permitir que todos fizessem uma cavalgada após dois anos por causa da pandemia. Agradeceu aos cavaleiros pelo voto de confiança, aos patrocinadores, a Prefeitura Municipal de Serranos e o Patrimônio Cultural Imaterial de Serranos da cidade por tê-los apoiado, pois sem esse incentivo seria bem mais difícil.