Morte foi confirmada pelo Ministério da Saúde

Um homem de Uberlândia morreu com a varíola dos macacos na manhã desta sexta-feira, 29 de julho. De acordo com o Ministério da Saúde, ele tinha várias comorbidades e estava com a imunidade baixa. Esta é a primeira morte pela doença confirmada no Brasil.

O vírus e a transmissão ocorrem pelo contato pessoal e direto como lesões de pele de pessoas contaminadas e por objetos contaminados.

Ontem, 28 de julho, a Prefeitura de São Paulo confirmou os três primeiros casos de varíolas dos macacos em crianças. Todas estão em monitoramento e sem agravamento. E, até o momento, o Brasil registra 1066 casos da doença em 15 estados e no Distrito Federal, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais os estados que mais têm casos de varíolas dos macacos.

Um centro de operação vai funcionar com a participação do CONAS – Conselho de Secretaria de Saúde dos Estados, o CONASEN – Conselho de Saúde dos Municípios, a OPAS – Organização Panamericana de Saúde e a ANVISA. Esse centro vai acompanhar a situação epidemiológica e elaborar um plano de vacinação contra a varíola dos macacos ou Monkeypox.

De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão é de que sejam compradas cinquenta mil doses de vacina. O esquema de vacinação será de duas doses, com intervalo de trinta dias entre elas.

No último sábado, dia 23 de julho, a Organização da Saúde decretou que a doença é uma emergência de saúde pública, de caráter global. E, aqui no Brasil, o Ministério da Saúde disse que está em contato com os estados para monitoramento dos casos.

Fonte: G1