O estado de Minas Gerais é o terceiro com mais casos da doença varíola dos macacos. De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde, ontem segunda-feira (11). Ao todo, já foram confirmados dezoito diagnósticos positivos da doença e oito casos em investigação.

Um balanço do Ministério da Saúde também disponibilizado nessa segunda, mostra que, em todo o país, foram confirmados 219 casos da doença, sendo apenas 14 casos em Minas. Com isso, na próxima atualização, o número deve subir para, pelo menos, 223.

O estado de São Paulo com maior número com 158 casos. O estado do Rio de Janiero, segue na segunda posição com 34 confirmações.

Das 18 notificações em Minas, conforme a SES-MG, são 15 pacientes na capital mineira, dois em Sete Lagoas, na região Central, e um em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Todos os pacientes são homens, com idades entre 22 e 46 anos, estão estáveis e em isolamento. Um deles foi internado por dificuldades de isolamento domiciliar.

Do total de casos confirmados, dois retornaram de viagem ao exterior, 15 realizaram viagens recentes a São Paulo e um ainda não teve a origem da contaminação definida e segue sob investigação. De acordo com a SES-MG, os pacientes estão sendo monitorados e o quadro de saúde de todos eles é considerado estável.

Ainda segundo a Secretarias, a fonte provável de contaminação dos casos foipor “contato íntimo”.No geral, a varíola dos macacos pode ser transmitida pelo contato com gotículas expelidas pelo infectado (humano ou animal) ou pelo contato com as lesões na pele causadas pela doença ou por materiais contaminados, como roupas e lençóis, informa o Instituto Butantan. Uma medida para evitar a exposição ao vírus é a higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel.

Informações e Foto: site Hoje em dia