Você já reparou como é difícil conviver com pessoas parecidas conosco? Ou seja, similares.

   E uma das razões de acordo com especialistas, é o fato de ver no outro o que não gostamos em nós. Seriam essas pessoas nossos espelhos, refletem o que realmente somos e não o que permitimos mostrar para a sociedade.

   E a partir daí começa um doce martírio, que é o conviver com uma cópia sua. Com tudo que você tem de qualidade e de defeito.

   Apesar que de uns tempos para cá, mudei minha maneira de enxergar  as pessoas, em vez de falar “defeitos”, falo características.

   Com a maturidade emocional que desenvolvi com os anos e alguns cabelos grisalhos e muito trabalho para entender a vida e suas nuances. Passei a enxergar as pessoas como elas são e não de acordo com as expectativas que tinha com relação a elas, isso me libertou, trouxe leveza, perdão tanto pessoal quanto para os que me cercam. E a vida ficou mais alegre.

   Mas voltando ao assunto, como conviver com seu par similar .

   Na minha humilde visão só há uma saída, perdoar a si mesmo, quando paramos de nos condenar por tudo que fazemos, de todas as decisões que tomamos, de todas as nossas falhas em relação ao dia a dia, a outras pessoas, a si mesmo, só aí conseguimos conviver com aqueles que se assemelham a nós.

   E apesar de ser uma tarefa simples, é ao mesmo tempo dolorida, porque nunca queremos olhar para nós como realmente somos, preferimos ficar com a visão do que queremos que os outros vejam, ou seja o que criamos para a sociedade.

  Passamos anos de nossa vida , lutando contra nossa vontade de virar a mesa, sair daquele lugar, não mais conviver com aquelas pessoas etc.

   Mas fingimos que gostamos, que tá bom, e por aí vai. Só que a magia da descoberta de nós mesmo é tão poderosa que quando acontece não mais conseguimos fazer as coisas como antes.

   Então se cabe um conselho aqui, seria , enxergue  sem maquiagem social, quem mora dentro desse seu coração, quais são  suas dores, quais suas frustrações caladas e engolidas, e principalmente quem você culpa por todos seus problemas e passe a olhar para a única pessoa que pode mudar algo, você mesmo.

   E aí e só aí, você começará a viver de forma leve, amável consigo e com os outros. Somente pelo fato de olhar para si de forma justa e honesta.

  O filme que me inspirou neste tema foi, Táticas do Amor , Netflix, que conta a história de um rapaz e uma moça que tem estratégias bem definidas na hora da conquista, e aqui vale o preceito de não serem verdadeiros, mas ardilosos em suas intenções, o que vale é ganhar. A história começa a ficar interessante quando eles se escolhem para próxima vítima, e sua similaridades vem à tona.

  Me siga no instagram @licouto