Você já parou para pensar que poucas pessoas sabem escutar.

   E aqui não estou falando do ato físico de ouvir, mecânico referente ao sentido da audição, que é além da nossa vontade, a não ser que tape os ouvidos.

   Mas o de realmente estar atento ao que a pessoa a seu lado fala. As histórias que ela conta, suas angustias, alegrias, sonhos, ambições.

   Essa é uma ação que depende da sua vontade de tentar entender o que esta sendo dito, refletir e, depois de assimilado o conteúdo, concordar ou não.

   E me veio a pergunta, porque não escutamos, acabamos entrando no modo automático do ouvir?

   Acredito que é porque estamos sempre correndo, fazendo várias coisas ao mesmo tempo e fica muito difícil escutar. Aí ouvimos, não processamos e tocamos a vida.

   Sou mãe, hoje de duas filhas já adultas, mas devo confessar que quando elas eram crianças, mais as ouvi do que realmente escutei, sabe aquelas coisas que as crianças nos contam de seu dia a dia na escola, etc. Muitas vezes elas falavam e minha cabeça estava em outro momento, pensando no que estava faltando em casa, pois iria passar no supermercado. Ou mesmo quando estava fazendo algo que gostava muito, como ouvindo uma música, lendo ou assistindo a um programa na TV.

    Hoje percebo que é muito mais complexo o escutar, claro que as coisas importantes não passaram batidas, mas , agora com mais tempo, e com elas fora trabalhando e estudando, reservo meu tempo à noite, para escutá-las, é prazeroso, saber de suas aventuras, agora em voo solo, rir, ficar chateada com algo junto delas, dar minha opinião, quando solicitada, afinal estou conversando com mulheres e não mais com aquelas menininhas barulhentas no banco de trás do carro.

    Então me resta dizer que vale a pena separar um tempo para escutar, aquela amiga querida, seus pais, marido, esposa , filhos, mesmo que você não resolva os problemas que essas pessoas venham compartilhar, mas só o ato do escutar já basta, com certeza a pessoa sairá da conversa se sentindo acolhida, você se sentindo uma pessoa mais atenta e presente, isso sem duvida vai mudar seu dia a dia.

   Mas quando digo escutar, não é pegar o problema para você, isso é tomar para si a responsabilidade do outro de evoluir e tocar a própria vida.

   Aqui o que vale é o carinho do escutar. Tente.

   É transformador.

   O filme que inspirou foi Lulli, Netflix, que conta a história de uma estudante de medicina que não tem o habite de escutar as pessoas, mas, algo peculiar acontece e ela passa a ouvir, sem conseguir controlar, os pensamentos dos outros. Isso vai mudar sua vida. É cinema nacional, muito bem conduzido, vale muito a pena conferir.

    Me siga no instagram @licouto