Sabe aquelas pessoas que desdenham outras? Sei que conhece várias. Também conheço.

  Então, hoje quero falar sobre subestimar algo, ou alguém.

  Geralmente quem subestima, em sua concepção, se considera, superior a quem  subestima.

   E é aí que a conversa fica interessante. Se caso a pessoa que é o alvo, tenha uma percepção ruim de si própria, será massacrada, pelo tal que a pegou como vítima.

   Levando essa pessoa a se sentir péssima, ou mesmo começar a adoecer, tamanha é sua angustia, por em algum momento, considerar que aquela pessoa, que a esta colocando como inferior, tem razão. O fato chega a tal ponto, que a pessoa que é o alvo, perde o viço, a vontade de viver, muitas vezes, não raro, busca consolo em algum vício. Para que com este gesto possa anestesiar todo o desconforto que a atitude do outro traz para ela. Isso para quem aceita o que o outro esta lhe vendendo. Pois na maioria das vezes, essa pessoa que parte para o ataque, tem sérios problemas que consegue disfarçar, tornando-se excessivamente ácido, estúpido, grosseiro. Amedrontando assim sua vítima.

    Mas eis que essa pessoa que tem como alvo, alguém que não compre a ideia que ele ou ela, quer vender, essa pessoa que se tornaria um alvo fácil, percebe a manobra do outro, e passa a se defender.

    Só que sua percepção é tão grande, que em nenhum momento deixa transparecer para aquele que o quer devassado, ter percebido o jogo.

    A  suposta vítima passa a se mostrar solicito, até mesmo aceitando o que o outro fala, aceita suas orientações etc. Passando a ideia de que é um admirador.

   E  o tal do indivíduo que tem como sobrevivência, subestimar os outros, fica enaltecido, a tal ponto, que relaxa, por achar se encontrar em uma posição de domínio.

   E como sempre digo por aqui, sou uma otimista realista, acredito que estamos sempre evoluindo e aprendendo. Então tenho certeza que essa pessoa que se faz de submissa, na realidade esta com total controle da situação, e quando sentir que é o momento de agir, o fará, sem piedade, passando assim a comandar a própria vida. E irão perguntar, e o dominador? A esse caberá a escolha de se moldar ao novo contexto, ou procurar uma nova vítima.

   O filme que me inspirou neste tema foi O ATAQUE DOS CÃES, Netflix , concorreu ao Oscar por melhor filme, melhor ator, ator coadjuvante, entre outros, a história do filme é sobre dois irmãos que comandam uma fazenda. Quando George se casa. Phil trava uma guerra de ameaças contra a esposa do irmão e do filho. Deixando claro que ambos não são bem-vindos. Principalmente o filho adolescente dela, ao qual destila todo seu ódio.

  Conheça mais sobre Li Couto