Através de recursos da Lei Aldir Blanc (repassados pelo Governo do Estado de Minas Gerais), a Corporação Musical Santa Cecília recebeu equipamentos que irão permitir, à entidade, o melhor desenvolvimento de suas atividades junto à comunidade virginense. Num total de R$ 30.000,00, foram adquiridos novos instrumentos (além de reforma nos já existentes), móveis e um novo uniforme para os integrantes.

A Corporação teve, também, toda a documentação jurídica regularizada, por meio de parceria entre a Prefeitura de Virgínia e a Diretoria da mesma. Como forma de manutenção e apoio, a Prefeitura renovou a subvenção repassada à entidade (que é registrada como bem imaterial de Virgínia).

Os item foram recebidos pelo presidente da Corporação, João Lucas Carvalho Silva e pelo maestro Lázaro Vitor.

A Lei federal 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, tem como objetivo central estabelecer ajuda emergencial para artistas, coletivos e empresas que atuam no setor cultural e atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia. Ela prevê três linhas de ações emergenciais, cujos beneficiários dividem-se em artistas e espaços artísticos. Para além desta iniciativa, a lei prevê, ainda, linhas de créditos para fomento em atividades culturais.

A Secretaria de Cultura e Turismo de Virgínia convida todos os interessados em aprender música a procurarem a Sede da Corporação Musical Santa Cecília – que funciona às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 18h.

Fonte e fotos: Prefeitura de Virgínia