O evento resgata o antigo Caminho do Comércio, revivendo a vasta região entre São João del Rei e o Estado do Rio de Janeiro

A Prefeitura Municipal de Bom Jardim de Minas, através da secretaria municipal de Educação e Cultura, juntamente com a secretaria de Esportes, Lazer e Turismo, o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural e a Interagir Editora e apoio da Eserv Comunicações, realizou no último domingo (14/11), o lançamento do Caminho Turístico, Cultural e Histórico Caminho do Comércio.

O município comemorou os 210 anos da rota no Casarão Recanto do Saber e da Experiência Dr. Celso Nardy Chaves, na Praça Presidente Vargas. O evento contou com o Lançamento do livro “Estudos Históricos sobre o Caminho do Comércio – Edição comemorativa dos 210 anos da rota”, e palestras dos autores Marcos Paulo de Souza Miranda, autor e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, e Rodrigo Magalhães, autor e membro do Instituto Valenciano de Letras.

O resgate do antigo Caminho do Comércio reviveu a vasta região entre o município de São João del Rei até o Estado do Rio de Janeiro, um caminho esquecido da Estrada Real. A secretaria municipal de Esportes, Lazer e Turismo deu uma nova forma, juntamente com a equipe de pesquisadores do Alto Rio Grande, coordenados pelo Dr. Marcos Paulo Souza Miranda. O evento foi um marco histórico do progresso e do desenvolvimento cultural e histórico da região.

No momento estiveram presentes: o prefeito de Bom Jardim de Minas, Joaquim Laércio; o vice-prefeito de Bom Jardim de Minas, José Francisco Mattos; a presidente da Câmara de Bom Jardim de Minas, Eliana Maria Nunes; a secretária de Educação e Cultura de Bom Jardim de Minas, Solange da Silva Alexandre; o secretário de Esportes, Lazer e Turismo de Bom Jardim de Minas, Ademir Aparecido Rodrigues; Dr. Marcos Paulo de Souza Miranda, autor e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais; Dr. Manoel Francisco Cortes Chaves, presidente do Recanto do Saber e da Experiência Celso Nardy Chaves; Rodrigo Magalhães, autor e membro do Instituto Valenciano de Letras; o prefeito de Madre de Deus de Minas, Osmar de Oliveira; o prefeito de Passa Vinte, Lucas Nascimento; o presidente da Câmara de Rio Preto, Celso Machado Ferreira; o secretário de Cultura e Turismo de Rio Preto, Paulo Sérgio de Oliveira; o presidente do Instituto Cultural Visconde do Rio Preto, Mário Pelegrinni Cupello; a diretora do Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural, Sônia Rachid; o diretor do Circuito Serras de Ibitipoca de Lima Duarte, Rafael Pereira; o representante da Grande Oriente do Brasil, Afrânio José de Assis; o supervisor de Turismo de Lima Duarte, representando a prefeita Elenice Delgado, Davi Pimenta Delgado, e órgãos da imprensa.

O antigo Caminho do Comércio foi a estrada que consolidou a expansão e a fixação humana em suas múltiplas riquezas na região. Os tropeiros, além das mercadorias, levaram vida, construíram vilas, arraiás e edificaram cidades. Há um pouco destes homens e mulheres que construíram o Brasil em toda a população. Há 210 anos, o Caminho foi criado pela Real Junta de Comércio, buscando levar do interior suprimentos para a Coroa. Hoje, o Caminho do Comércio foi refundado levando para o interior o desenvolvimento cultural e turístico através da história e da percepção dos inúmeros atrativos culturais, naturais e paisagísticos de minas Gerais e do Rio de Janeiro.

Com o marco histórico do dia, o município de Bom Jardim de Minas, juntamente com os autores Marcos Paulo de Souza e Rodrigo Magalhães, lançaram o livro “Estudos Históricos sobre o Caminho do Comércio”. O Caminho do Comércio liga Minas ao Rio, e a história do Brasil passa por ele, seu povo, sua vida, suas paisagens e tudo que liga a história cultural dos mineiros e fluminenses. Histórias que foram belamente mostradas através das palestras dos pesquisadores Annibal Magalhães e José Luiz Teixeira, que abrilhantaram a programação do evento.

Mensagens de congratulações ao evento foram enviadas por Romeu Zema, Governador do Estado de Minas Gerais; Carlos Viana, Senador da República; Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo de Juiz de Fora; Hugo de Castro, Chanceler da Casa Imperial do Brasil; Dom Luiz Orleans e Bragança, Príncipe e Chefe da Casa Imperial do Brasil e o Leônidas Oliveira, secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

Encerrando o momento, no Armazém Capitão Leopoldo Augusto Chaves, houve a sessão de autógrafos e o lançamento do carimbo comemorativo do Caminho do Comércio que será registrado no passaporte dos estudiosos, visitantes, turistas e caminhantes que percorrerem os mesmos passos de nossos antepassados. A escolha do Armazém para o lançamento foi significativa: anexo ao Casarão onde outrora fora a Fazenda do Bom Jardim, fundada por Antônio Correia de Lacerda, o armazém era o ponto de encontro dos tropeiros em Bom Jardim de Minas. A Corporação Musical União Bonjardinense, que é bem cultural imaterial de Bom Jardim de Minas, encerrou o momento com belíssimas apresentações.

Para conferir mais registros, acesse nosso facebook.com/jornalpanorama3