Muito se fala sobre a tal lealdade, e sem dúvida é uma das atitudes mais difíceis de serem seguidas.

  Afinal mudamos com o tempo, algo que era muito bom, hoje já não nos encanta, ou uma pessoa que nos direcionava hoje já não consegue mais tal ato, pois escolhemos outro caminho.

  Aí vem a cobrança da lealdade, se ela for cobrada, com certeza você não estava em uma relação saudável, mas sim em uma tóxica.

  Quando estamos com pessoas que nos querem bem, ela aceitará que em algum momento nossos projetos de vida possam tomar novos rumos e tudo bem, o carinho e a amizade ficam intactas.

  Mas quando a relação é tóxica, as coisas mudam um pouco, a pessoa vai atrelar sua amizade a estar ao lado dela o tempo todo, e isso muitas vezes vai custar caro para você, não é nada confortável, apoiar o outro o tempo todo, mesmo quando não é isso que queremos.

  Então vem a boa e velha premissa, fez você se sentir mal, algo de errado há aí, pois claro que a pessoa sentirá sua falta e você a dela, mas o respeito a sua escolha tem que vir em primeiro lugar. Sempre.

  E quando falo de lealdade, e nesse primeiro momento me referi a outra pessoa, esta mais intitulada a nós mesmos. Quando somos leais conosco. As pessoas nos respeitam mais e principalmente nos apoiam.

  E claro sem esquecer, que uma boa relação, seja de negócios, familiar ou de amizade, requer sempre uma doação, do seu tempo, do seu carinho, da sua atenção. Ser leal muitas vezes é simplesmente ouvir, sem manifestar opinião, somente ser ouvinte, já basta, e claro guardar a informação para você. Não tem nada mais desleal do que sair por aí expondo a pessoa que lhe confiou um segredo.

   E voltando a lealdade, vamos imaginar a situação de um emprego, a quem você precisa ser leal? A você ou a empresa? Volto a afirmar, a você, claro que enquanto estiver exercendo suas funções, seja coerente e fiel aos seus compromissos, mas entre escolher  a quem socorrer em caso de uma oportunidade melhor, abrace-se e parta para uma nova jornada. A lealdade aqui fica atrelada a você em ser honesto e dar todo o suporte para não deixar  na mão quem um dia  confiou em seu trabalho .

   Ademais, siga seus planos, redirecione sua rota e vá em busca do que é melhor para você.

  A série que me inspirou neste texto foi Sutis, Netflix, que conta as peripécias de um rapaz que consegue trabalhar em um escritório de advocacia sem ter  cursado a universidade para tal, vale a pena conferir.

Conheça mais sobre Li Couto, acesse seu Instagram https://instagram.com/licouto?igshid=2i81a3ty2vr2

https://svconvivencias.com.br/