Em reunião na última quarta-feira (06/10), autoridades do município de Ibertioga e diversos componentes da irmandade (mesa administrativa) do Hospital Monumento às Mães, buscaram em conjunto formas de solucionar o que é hoje o maior problema da entidade: a dívida financeira que se aproxima de R$1,5 milhão.

O prefeito Ricardo Pires, explicou que o Executivo tem feito um grande esforço para ajudar o Hospital, com recursos e parcerias políticas, mas é preciso equalizar a dívida existente para tornar viável a emissão das certidões negativas tributárias.

“Só com essas certidões poderemos receber verbas parlamentares ou mesmo fazer parcerias com municípios vizinhos que já demonstraram interesse em colaborar. O Hospital é um patrimônio do povo, precisamos nos empenhar juntamente com a população para reerguê-lo”, disse o prefeito.

Até o dia 8 de outubro, a Prefeitura Municipal de Ibertioga repassou, ao longo de dez meses de 2021, o montante de R$ 1.452.923,30 (um milhão, quatrocentos e cinquenta e dois mil, novecentos e vinte e três reais e trinta centavos). “Estamos fazendo o que é possível”, comentou o prefeito.

No entanto, é preciso correr contra o tempo já que a dívida tem aumentado exponencialmente devido aos juros. Sendo assim, os irmãos de mesa aprovaram, durante a reunião, a sugestão de realizar um leilão de bens imóveis e móveis inservíveis. O edital será publicado nos próximos dias.

Ainda durante a reunião, o prefeito Ricardo Pires falou do interesse da Prefeitura em participar do leilão e adquirir parte dos 18 lotes no bairro Santana para a construção de uma nova unidade escolar.

“A Prefeitura quer arrematar o terreno, pois temos uma demanda da Secretaria Municipal de Educação, mas o leilão vai ser uma grande oportunidade para terceiros que também querem fazer bons negócios. Assim que o edital for publicado, vamos enviar um projeto de lei para a Câmara Municipal solicitando autorização para participar do leilão”, explicou.

Além do provedor do Hospital, Marcy Rodrigues Pereira, e do prefeito municipal, Ricardo Pires; fizeram uso da palavra o pároco de Ibertioga, Padre Márcio, que solicitou comprometimento de todos e transparência em relação à prestação de contas do Hospital e da Casa de Santana. José Renato Duque, administrador da entidade, esclareceu dúvidas que surgiram entre os presentes e explicou que os salários, encargos e o relatório contábil de 2021 estão em dia. Explicou também que o recurso mensal de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) que a entidade vai receber a partir de novembro pelo Projeto Valora Minas, do Governo do Estado, é referente à contratação do Hospital para ter porta aberta de urgência e emergência 24 horas.

“Esta verba, que foi conseguida por um grande esforço político da atual administração, chega para manter o hospital aberto 24h e atender as demandas do SAMU, que é um serviço que o Hospital já oferecia, mas não era contabilizado no projeto”, finalizou.

Fonte e Foto: Prefeitura Municipal de Ibertioga