O primeiro videogame inventado, se chamava Pong

Falar sobre videogame é algo muito especial, porque ele está presente na minha vida desde quando eu era criança. Enquanto algumas pessoas veem eles como perda de tempo ou apenas diversão, eles são experiências que podem mudar sua vida de várias formas. Já fiz muitas amizades por conta dos games, aprendi inglês por eles e muitos jogos me marcaram e me fizeram mudar o modo de pensar em vários pontos e, claro, me divertiram sempre. Videogames são uma parte muito importante da minha vida e de muitas pessoas, por isso eu me sinto muito feliz de poder comentar sobre eles no Dia do Gamer.


Vou contar um pouquinho da minha história com os videogames.


O primeiro videogame que eu tive foi o Super Nintendo, depois tive o PlayStation 1 e o Nintendo Wii, hoje tenho o PlayStation 3 e PlayStation 4.
Coleciono muitos jogos, entre eles, os que mais gosto são The Last of Us e Red Dead Redemption.
Nesse momento que todos estamos vivendo, o videogame é uma excelente companhia, pois me permite viajar por outras realidades, me comunicar com gamers de diversas localidades, me atualizar sobre esse mundo fantástico, além de fazer o que é mais importante, me cuidar e manter o distanciamento social. Para quem não tem condições de comprar um videogame, podem também conhecer muitos universos deles através de gamers famosos que fazem vídeos e lives, como Alanzoka, BRKsEDU e Sidão do Game.
Sou um apaixonado pelos games, enxergo neles oportunidade de aprendizado e diversão.
Que tal conhecer um pouco sobre os videogames e games disponíveis? Acessa meu Instagram e me envie um direct e vamos bater um papo sobre esse assunto.
Agradeço ao convite do Jornal Panorama para falar um pouco sobre esse tema, no dia do Gamer.

Por: Netto Lage – Francisco Bernardes Lage Netto, estudante (18), cursando Jornalismo na Universidade
de Franca, gamer, cinéfilo, autodidata