Anime – Miss Kobayashi’s Dragon Maid (2017)

Uma proposta bem bizarra gerou um dos animes mais engraçados e divertidos que eu já vi. Conta com um enredo muito divertido, sobre um dragão que acaba virando empregada de uma mulher e começam a viver juntas, cheio de personagens carismáticos e momentos hilários. A dublagem em japonês é de qualidade, com destaque para as personagens Kobayashi, Tohru e Kanna Kamui, dubladas respectivamente por Mutsumi Tamura, Yuuki Kuwahara e Maria Naganawa. A animação é excelente e tem um traço bem bonito e a trilha sonora é ótima e combina muito bem com o clima de humor do anime. Conclusão: Um anime hilário, carismático e muito divertido. Dou 9 de 10 para Miss Kobayashi’s Dragon Maid (1ª Temporada).

Série – The Boys – 2ª Temporada (2020)

Melhor em todos os sentidos, é uma das melhores temporadas que eu já vi em qualquer série de super-heróis. Conta com um enredo fantástico, que conserta o principal erro da primeira temporada que foi o mal aproveitamento de alguns personagens, e tá cheia de momentos memoráveis e cenas de ação melhores que muitos filmes. As atuações do elenco inteiro são excelentes, mas destaco Karl Urban como Billy Butcher, Karen Fukuhara como Kimiko, Jack Quaid como Hughie, Antony Starr como Homelander, Aya Cash como Stormfront, Laz Alonso como Mother’s Milk e Erin Moriarty como Annie/Starlight. A trilha sonora é ótima e muito bem escolhida, a direção da série é excelente também e o ritmo é envolvente e muito tenso, tudo pode dar errado em todo momento. Conclusão: Uma melhora absurda em relação à primeira temporada da série, e coloca The Boys no topo das melhores séries de Super Heróis. Dou 10 de 10 para The Boys (2ª Temporada).

Jogos – DmC- Devil May Cry Definitive Edition (2015)

O reboot da franquia Devil May Cry, apesar de alguns problemas, é com certeza um dos Hack’n Slash mais divertidos que eu já joguei. Conta com um enredo fraco, mal desenvolvido e apressado, além de ter personagens ruins e sem carisma nenhum, sendo um dos piores enredos da franquia Devil May Cry. A jogabilidade é excelente e muito divertida, é fluída e as possibilidades de fazer combos para matar demônios são infinitas. Na versão remasterizada, houveram algumas mudanças como a adição do Lock-On nos inimigos e algumas mudanças em alguns deles, o que deixa o gameplay muito mais interessante, além de já vir com todas as DLCs incluídas. Os gráficos e a direção de arte são bem bonitos, com cenários muito criativos e variados, e rodando em 1080p e 60fps no PS4, o que é muito bom pra um jogo rápido assim. E pra finalizar, a trilha sonora é sensacional, composta por batidas de rock bem pesadas e que deixam o jogo muito mais intenso. Conclusão: Mesmo falhando como um Devil May Cry, ainda é um jogo extremamente divertido. Dou 8 de 10 para DmC- Devil May Cry Definitive Edition.

Por: Netto Lage – Francisco Bernardes Lage Netto, estudante (18), cursando Jornalismo na Universidade
de Franca, gamer, cinéfilo, autodidata. Desde a infância é apaixonado por filmes, séries e jogos. Com o tempo, sentiu necessidade de extravasar e registrar a sua opinião. Inspirado pelo youtuber Carlo Chim, iniciou suas críticas, sempre postadas em seu perfil no Instagram. O mundo do cinema o fascina, e tem como objetivo profissional, atuar em algum dos diversos segmentos que essa área oferece.