Como é difícil, aceitar as coisas que acontece, no decorrer de nossas vidas.

   É sempre doloroso, a aceitação, no meu ponto de vista, nada mais é do que deixar a vida fluir, da maneira que ela determinar ser a mais relevante.

  Nós, muitas vezes não aceitamos as situações adversas que ela nos traz. Nos debatemos, brigamos, xingamos, nos rebelamos.

  E no fim ela mostra que é mais forte, nos força  a dobrar os joelhos e aceitar o que aquele momento nos determina.

  Fazendo que paremos de chorar, de espernear, como uma criança birrenta e simplesmente passemos a digerir o acontecimento.

  Neste momento, ficamos em silêncio, numa conversa com nosso eu mais profundo, em total entrega.

  Recolhemos nossas dores, enxugamos os olhos, reconhecemos nossos erros. Quando estamos dispostos a olhar para eles e por fim aceitamos.

  É muito estranho falar em aceitar uma situação, fomos educados para não ser o bobo, não ser o mole que aceita tudo. Foi nos ensinado que quem concorda muito com as coisas não é respeitado.

  Então nos pegamos numa briga interior terrível. Que é quando uma parte de nós quer aceitar algo, enquanto outra nos cobra brigar, protestar, exigir.

  A alguns anos reparei uma pessoa me dizendo que Deus tinha que ouvir suas preces, achei interessante seu ponto de vista. Dentro da oração que ela proferia, já estava embutida uma exigência, uma cobrança e nenhuma aceitação.

  Nessa nossa conversa de hoje, lhe desafio a observar seu comportamento e perceber o quanto você aceita as coisas que acontecem. Faça uma reflexão caso perceba sua intransigência em relação a algum acontecimento ao qual não tenha poder de alterar.

  Caso perceba uma rigidez de sua parte, já estará meio caminho andado, só o fato de  perceber, já nos deixa abertos a mudar. E aí, é só ir observando no decorrer do seu dia a dia, e alterar seu modo .

“Tem que ser do meu jeito”. Para, “Tem outra forma de conviver com isso”.

 Aos poucos percebera a diferença, os dias ficarão mais leves, afinal você tirará um peso enorme das costas. Que é justamente mandar em tudo. Experimente, tenho certeza que não mais irá voltar ao modo antigo, pois a leveza é contagiante.   A série que me inspirou neste texto foi DOC UMA NOVA VIDA, Amazon Prime, que conta a história de um médico que perde a memória dos últimos doze anos, a forma como ele lida com a situação é inspiradora, e outros personagens da trama também nos fazem refletir sobre o aceitar.

Conheça mais sobre Li Couto em seu Instagram https://www.instagram.com/licouto/