Com o intuito de valorizar e resgatar o trabalho de escravos que viveram em Tiradentes, o Congado Nossa Senhora do Rosário e Escrava Anastácia retorna suas atividades.

Criado em 2011 por Claudinei Matias do Nascimento, o mestre Prego, o grupo foi recepcionado pela Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, no Centro Cultural Yves Alves, no último sábado (30) e marcou as ruas da cidade com seus cantos, danças e batuques.

Os congadeiros se apresentam pelas cidades de Minas Gerais, além de estados como São Paulo e Rio de Janeiro, e com a flexibilização da Pandemia do Covid-19, o grupo já se prepara para representar Tiradentes nessas regiões.

O Congado é um festejo popular religioso e a mais forte manifestação da identidade negra no Brasil. Com elementos africanos, instrumentos musicais, fitas coloridas e muita dança, os participantes louvam Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e Santa Efigênia, lembrando da proteção que esses santos deram aos escravos negros.

Fonte e fotos: Prefeitura de Tiradentes