As seleções feminina e masculina de vôlei podem encerrar a primeira fase dos respectivos torneios na Olimpíada de Tóquio (Japão) na liderança dos grupos. A situação mais favorável é a das mulheres, que chegaram neste sábado (31) a quarta vitória em quatro jogos ao superarem a Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19, mantendo a ponta do Grupo A. Nesta segunda-feira (2), as brasileiras enfrentam o já eliminado Quênia às 9h45 (horário de Brasília).

O time masculino volta à quadra também neste sábado, às 23h05, para duelar com a França. Para terminar o Grupo B em primeiro, o Brasil tem que vencer os franceses (que precisam ganhar para garantir a classificação) e torcer por um tropeço do Comitê Olímpico Russo diante da Tunísia, lanterna da chave e sem chances de chegar às quartas de final. Brasileiros e russos acumulam três triunfos e uma derrota, mas eles ficam na frente pelo saldo de sets (cinco a três).

Tandara comanda triunfo feminino

A vitória da seleção feminina sobre a Sérvia teve Tandara como protagonista, com 19 pontos. A oposta fez valer o entrosamento com a levantadora Roberta, com quem atua no Osasco e que entrou no lugar da contundida Macris, que se recupera de uma entorse no tornozelo.

Tandara comanda vitória do Brasil

Tandara comanda vitória do Brasil – Divulgação/FIVB

“Estamos mostrando como o nosso grupo é forte. Tenho que agradecer as jogadoras por todo o apoio que tenho recebido. A Olimpíada é um campeonato de tiro curto e precisamos de todas as 12 jogadoras. Treinei muito para esse momento e hoje [sábado] joguei mais confiante. Agora é pensar nos próximos desafios”, disse Tandara, em depoimento à Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Confirmando a melhor campanha do Grupo A, o time de José Roberto Guimarães – que celebrou 67 anos de vida neste sábado – enfrenta o quarto colocado do Grupo B nas quartas de final. A adversária, neste momento, seria a Turquia, a quem o Brasil superou por 3 sets a 1 na última rodada da primeira fase da Liga das Nações, em junho.

Seleção masculina reencontra rival

A seleção masculina terá pela frente um adversário contra a qual é acostumada a fazer grandes e difíceis partidas. Só em 2021, já será o terceiro embate entre Brasil e França, com uma vitória para cada lado, ambos pela Liga das Nações. Na fase inicial, os europeus venceram por 3 a 0, com direito a um 39/37 no primeiro set. Na semifinal, os brasileiros – que ficariam com o título – levaram a melhor e devolveram o 3 a 0.

Se permanecer na segunda posição do Grupo B, o Brasil encara o terceiro colocado da outra chave (neste momento, o Canadá). Caso se classifique na liderança, o adversário brasileiro será o quarto melhor time do Grupo B, posto atualmente ocupado pelo anfitrião Japão.

“Temos que buscar a melhor classificação possível e depois pensar com quem vamos cruzar do outro grupo. Temos um jogo fundamental contra a França e que vai ser para eles também, já que perderam algumas partidas. Vamos entrar com a mesma disposição. É assim que o Brasil sabe jogar”, afirmou o técnico Renan dal Zotto, ao site da CBV, após a vitória por 3 a 1 sobre os Estados Unidos na quinta-feira (29), que garantiu à seleção a vaga antecipada às quartas de final.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Divulgação/FIVBEsportes