Inácio Ferreira, já em seu terceiro mandato, é conhecido por ser o prefeito das obras; nesta gestão, a proposta é ir além do rótulo recebido

Localizada na divisa entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, a cidade de Rio Preto é porta de entrada para turistas que desbravam a Serra do Funil, no Parque Estadual Serra Negra da Mantiqueira. Com quase 5,5 mil habitantes, a cidade é comandada, há quatro anos e meio, pelo prefeito Inácio Ferreira, conhecido por suas obras, em vista da série de projetos dessa ordem que foram e continuam sendo estruturados. Agora, reeleito, sua missão é ir além e priorizar saúde e turismo nas ações da nova administração.

Uma de suas obras de maior impacto na cidade foi a construção da nova rodoviária, em estilo colonial. Seu projeto possui segundo piso destinado a palco para shows, eventos e espaço multiuso, construção que vai além do embarque e desembarque no primeiro piso. Nesse sentido, a nova rodoviária deu vida ao entorno da praça. Outros pontos da cidade também receberam atenção: diversas ruas foram calçadas, e os bairros Vila Verde e Morro dos Pintos foram urbanizados.

Melhora no Ideb

Na educação, a atenção foi a mesma. As escolas e a biblioteca municipais foram reformadas. Graças aos investimentos na educação básica na cidade, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) obteve significativa melhora em relação a anos anteriores.

Controle da covid-19

Um dos focos da administração é a saúde. Desde o início da pandemia, medidas restritivas e sanitárias foram adotadas para conter o número de contaminados em Rio Preto. Uma ação que fez diferença foi a instalação do Centro de Síndromes Gripais, que separou possíveis contaminados pela covid-19 dos demais pacientes. Além disso, até hoje a cidade possui barreiras sanitárias nas entradas. Mais de 1.600 testes para a detecção do coronavírus pela rede pública municipal foram realizados, e quase 50% da população adulta foi vacinada com a primeira dose da vacina.

O prefeito ainda revela que possui planos ambiciosos para a área, que envolvem parcerias que vão possibilitar um acesso mais digno da população aos serviços de saúde. No entanto, aguarda o fim das negociações para divulgar mais detalhes.

Investimentos em saneamento básico

Nem todas as obras são vistas a olho nu, mas, certamente, são sentidas pela população de Rio Preto. A atual gestão trabalha, agora, para melhorar a qualidade da água que chega às casas da população, na cidade e na zona rural. Através de recursos do Programa de Financiamento à Infraestrutura e Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal, cerca de R$ 701 mil foram destinados para a construção de dois poços artesianos para fornecimento de água potável no bairro Safira (em fase final de construção) e na comunidade de São Luís, além das redes de esgoto nas comunidades de São Cristóvão e Santo Antônio. Recentemente, a verba possibilita a reforma e a ampliação das três Estações de Tratamento de Água – Grama, Divino e Morro dos Pintos.

Turismo: atividade econômica

Inácio Ferreira tem a intenção de fortalecer ainda mais o turismo na cidade, para que a área, futuramente, seja um atrativo de emprego e renda aos rio-pretanos. Uma das ações que visa fortalecer a atividade foi a instituição da Lei Municipal de Expansão Urbana, que facilita a regularização de imóveis e lotes na zona rural do município, de maneira a ampliar as possibilidades para todos aqueles que querem vender ou comprar.

Com diversos projetos em andamento – reurbanização do entorno da Praça Barão de Santa Clara, construção do Pórtico na entrada da cidade pela MG-353, novo calçamento na estrada da Serra do Funil -, o prefeito acredita que tais propostas podem atrair investimentos privados para a cidade e fortalecer o turismo na região, beneficiando a população em geral. Inácio Ferreira já entregou o calçamento de um importante trecho na estrada que dá acesso ao povoado do Funil, e agora a obra que ganha os olhares é o Mirante Burro do Ouro, em um dos pontos mais bonitos da Serra do Funil. A proposta é explorar também a história da região, pautada em torno das rotas de ouro das estradas reais.

Fotos e matéria:  AMPAR/CIMPAR