Temos que reconhecer que esta na moda falar sobre parceria.

   Muitas pessoas nos procuram para a tal parceria.

   Mas, será que sabemos ser parceiros? Já me peguei pensando sobre o assunto, me considero uma pessoa parceira, se me proponho a ajudar alguém, faço com disposição. Devo admitir que em muitas ocasiões, essa tarefa não é das mais fáceis, pois, ser parceiro por vezes é ir contra o que acreditamos e apoiar a outra pessoa em suas ideias e ideais.

    Acho que um bom comparativo seria de como sermos pais de filhos adultos. Para quem é pai ou mãe sabe muito bem do que estou falando, nem sempre é fácil essa tarefa de apoiar, porque em muitas ocasiões, eles nossos filhos, irão na direção oposta do que fizemos ou até idealizamos para eles.

   E aí vem o grande desafio, você irá apoiar? Ou virar as costas e ele ou ela que se vire para arranjar uma solução.

   Então eis aí o grande nó dessa palavrinha danada.

   Considero que ser parceiro de alguém, é quando mesmo contrariados, apoiamos. Mesmo inseguros de como a situação se desenrolará, estamos ali firmes e fortes para o que der e vier. Se não for para ser assim, não é parceria.

   E agora passo a falar não só as que temos com  nossos filhos. Mas também com amigos, par romântico, pais, irmãos.

   E porque não parceiros comerciais, de trabalho, que nos acompanham no nosso dia a dia.

   Acredito que muitas pessoas fogem, da tal parceria, por considera-la pesada, e partindo do princípio que não querem se dedicar a outra pessoa ou mesmo outra empresa.

   Infelizmente, essas pessoas tornam-se pequenas, tanto no quesito pessoal quanto de trabalho ou financeiro.

   Pois acredito que mesmo quando fazemos algo a alguém, que num primeiro momento não nos beneficia, pode ter certeza, que você crescerá como pessoa e como profissional.

   Parceria gera união, colaboração, gera frutos,  e crescimento, tanto pessoal quanto profissional e você pode ter certeza, sempre saímos ganhando após uma boa e produtiva parceria.

   A série que me inspirou neste texto foi Outlander,  Netflix, onde uma mulher viaja no tempo e volta 200 anos, nessa aventura ela se apaixona, ele acredita e aceita sua situação de mulher do futuro, com parceria e dedicação. Ambos se apoiam e  se incentivam a viver as mais absurdas aventuras. Vale a pena conferir.

Confira mais sobre a escritora Li Couto em seu Instagram

https://instagram.com/licouto?igshid=2i81a3ty2vr2