Na última terça – feira (13), no Espaço Esportivo Diego Madeira em Itanhandu,  Danielle foi graduada faixa preta no Judô. Aos 26 anos, a atleta Danielle Evangelista Silva, apesar das diversas deficiências, mostrou força, superação e alcançou um dos seus grandes sonhos, ser graduada. O Shihan Josino Souza, faixa preta Coral 8º e 10º Dan do Ju-Jutsu tradicional, foi quem realizou o exame da atleta, através do Nague- No- Kata e Go Kyo. 

Diego Madeira, professor de Danielle, foi um dos seus grandes incentivadores , ele treinou a judoca desde criança.  O professor contou ao JORNAL PANORAMA sua história junto à atleta, “lembro que tudo começou em 2003 na Apae de Itanhandu, realizava o  meu Trabalho de Conclusão de Curso, o TCC, e Danielle com 7 anos, iniciou no judô. Ela, foi diagnosticada com várias deficiências e chegou a praticar minhas aulas usando muletas, muitos diziam que ela nem iria andar. Meu TCC, com o tema sobre deficientes, foi aprovado no ano de 2007, com sucesso obtive nota máxima”, revelou.

O professor disse ainda, que a jornada pela conquista da graduação da atleta iniciou em  2019, e teve muitas dificuldades para que alguma entidade abraçasse a causa. Ele lamentou por muitas vezes, ao descobrir que o atleta deficiente não é valorizado. Hoje, com a conquista de Danielle, ele agradece quem apoiou essa caminhada.

“Obrigado aos pais que sempre incentivaram e apoiaram essa atleta, que tenho imenso carinho e admiração. Obrigada Rosana Vilela que abraçou a causa lá no início do trabalho, Arigatô Gosaimassu Sensei Josino Souza por realizar este sonho da nossa atleta Danielle, e obrigado, professor Roger pelos ensinamentos”. Finalizou, professor Diego.

Fonte e Foto : Espaço Esportivo Diego Madeira

Danielle e seus colegas no dia de sua graduação
Diego Madeira, Danielle e sua mãe Luiza
Danielle recebe a faixa do Sensei Josino Souza