Quando a gente é novo, desperdiça Amor.
Num dá valor.
Como se tivesse fonte inesgotável.
Como se pudesse vir outro maior, mais brilhante ou encantado.
A gente não dá muita importância.
Faz pouco caso, dá até as costas.
Não sabe o valor que tem um Amor de Verdade.
A gente humilha, faz hora.
Dá de ombros e abandona.
Como se pudesse virar a esquina e encontrar outro “mió”.
Sem se lembrar que um dia acaba aquele
amor que a gente desperdiçou.
Seja de pai ou de mãe.
Porque um dia eles vão embora e se a gente não amou com devoção, fica só o arrependimento fincado no coração.
E amor de filho, então?
Eles crescem sem se lembrar da gente, antes mesmo do cabelo “esbranquiçá”.
Agora, o que realmente não tem perdão é deixar o Amor que é da gente se perder por orgulho ou indecisão.
Embarcar no trem da vida e deixá-lo perdido em outra estação.

Renata Resende❤