Entidades estudantis, movimentos sociais e centrais sindicais realizam neste sábado (3), em várias cidades do país, manifestações contra a corrupção e em defesa de uma educação de qualidade e contra os cortes no orçamento federal para o setor em 2021. Os manifestantes também reivindicam auxílio emergencial de R$ 600, mais vacinas e criticam a atuação do governo federal na pandemia de covid-19.

Rio de Janeiro

O centro do Rio reuniu manifestantes, na manhã de hoje. Com faixas e cartazes, eles reivindicam entre outras ações, mais rapidez no processo de vacinação contra a covid-19. Os manifestantes se concentraram no Monumento à Zumbi, próximo ao Sambódromo, na Avenida Presidente Vargas, de onde saíram em passeata até a Cinelândia.

Recife

No Recife, a manifestação começou no centro da cidade. O ato, promovido por entidades ligadas a movimentos sociais e estudantis, sindicatos e partidos políticos, pedia mais vacinas e testes para detecção da covid-19. Os manifestantes se concentraram, por volta das 9h, na Praça do Derby. De lá, saíram em caminhada até a Avenida Conde da Boa Vista.

São Paulo

Na cidade de São Paulo, a manifestação se concentra principalmente na Avenida Paulista, no trecho em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), ocupando as duas faixas da via. Com cartazes e faixas, manifestantes pedem a saída do presidente Jair Bolsonaro, reivindicam mais vacinas e se posicionam contra o voto impresso. Policiais militares fazem a segurança da manifestação, apoiados por viaturas e drones.

Brasília

Na capital federal, o ato está marcado para as 16h, em frente ao Museu Nacional. Por causa da pandemia de covid-19, os organizadores recomendam levar álcool em gel, usar máscara PFF2 e manter distanciamento.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Zimel Press / Folhapress