Policiais Penais do Presídio de Alfenas vêm realizando um trabalho importante no combate ao tráfico de drogas, impedindo a entrada de entorpecentes na unidade prisional. Nesta terça-feira (29/6), os policiais penais realizaram a apreensão de uma quantidade de substância semelhante à maconha, enviada por correspondência a um preso da unidade. O inusitado é que desta vez a droga estava embutida em barbeadores, na parte onde fica a lâmina.

No dia anterior (28/6), meio quilo de substância semelhante à cocaína foi enviado ao presídio, também por correspondência. O material estava misturado ao sabão em pó. Somente nos últimos 45 dias foram 13 apreensões de ilícitos enviados via Sedex por parentes de presos à unidade. Praticamente uma apreensão a cada três dias.

Desde o início da pandemia, pertences de presos podem ser enviados por correspondência e a expertise dos policiais penais é primordial para impedir que ações ilícitas obtenham êxito. Todo material apreendido é enviado para a Polícia Civil, que fica responsável pelas investigações criminais. Além de apuração administrativa, a unidade prisional suspende o cadastro dos parentes que tentam burlar a segurança da unidade prisional.

Fonte e foto: Assessoria de Comunicação – Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública