Muitas vezes me peguei questionando, porque tenho tanta covardia em algumas situações?

  Hoje mais madura, percebi onde estava exatamente atrelada a minha covardia, no medo de ser feliz, de ser realizada, de ter sucesso.

  Parece bizarra essa informação, mas não é, ficamos tão enraizados em  velhas crenças e até mesmo da educação que recebemos, que não percebemos a autossabotagem, aquela que fazemos conosco.

   A esperança, sempre ela; é a de que há uma forma de superar isso.

  A covardia vem de forma sorrateira, ela não fala gritando ela sussurra, mais ou memos assim: “Esse não é seu lugar”, ou “Isso não é para você”. E por aí vai, a cada frase murmurada em sua mente, é um passo para trás que você dá em busca da sua felicidade.

   E as vezes ela é tão forte que te paralisa e a única coisa que consegue fazer é viver na tristeza, que é comum para tantos outros.

   Uma coisa é verdade, palavras e pensamentos tem poder, então quanto mais falo e penso em algo, mais ele acontece.

   Sei que não é uma tarefa fácil, sair da covardia para a coragem, mas não é impossível, uma vez que ambos existem e são alimentados por nós.

   Então escolha a qual pensamento passará a alimentar daqui em diante e viva de forma mais plena.

   Claro que você irá começar aos poucos , um passo de cada vez, comece com pequenas conquistas, como trocar de cabelereiro, ou de dentista, para um profissional que o atenda de forma mais carinhosa e atenciosa.

    Depois parta para as grandes, aquelas que te levarão a outro patamar de vida, seja social, financeira, amorosa. Como uma mudança de emprego, ou mesmo de cidade, de endereço, de país, enfim vá de encontro com o te faz feliz e devido ao alto grau de covardia, você nem cogita em pensar, quanto menos agir. Mas agora você descobriu como.

   Acredite, aos poucos, a tal covardia vai ficando fraquinha, de tanto passar fome, até que passe a não existir, e um belo dia, você estará tomando atitudes audaciosas, jamais pensadas por você e nem vai se lembrar que um dia foi uma covarde de carteirinha.

   O filme que me inspirou neste texto foi Apenas Diga Sim, Netflix, onde a garota se vê em meio a várias situações, onde a covardia a faz recuar, é uma comédia romântica leve que me fez refletir em como nos sabotamos, nos afastamos do que é melhor para nós, pelo fato de não defendermos nosso espaço, nossos sonhos e desejos.

Acompanhe mais sobre Li Couto em seu Instragram https://instagram.com/licouto?igshid=2i81a3ty2vr2