“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.”
Bíblia Sagrada

No decorrer da nossa caminhada “ou plantamos flores, ou acumulamos lixo nos solos da nossa memória.” Quando rejeitamos alguém pelo fato de nos ter causado algum dano ou prejuízo, somos consumidos pela dor da mágoa e é o mesmo que beber um acido que irá nos corroer por dentro dia após dia e aguardar que o outro indivíduo que tanto mal nos
causou morra, é o mesmo que cultivar o ressentimento. Uma maneira eficaz para resolver tal situação, é trabalhar nossos pensamentos:
*Entendendo-os.
*Criticando-os.
*Enxergando-os por vários ângulos.
*Usando-os como oportunidade para crescer.
*Determinando não ser escravo deles.
Quando reeditamos os arquivos da nossa memória, temos a oportunidade de registrar novas experiencias que se sobressairão as experiencias negativas nos arquivos onde estão armazenadas.
Sendo assim, trabalhar os papéis da memória segundo o Dr. Augusto Cury é:

  1. Usar ferramentas para reeditar o filme do inconsciente.
  2. Usar ferramentas para proteger a memória e filtrar os estímulos estressantes.
  3. Utilizar processos para expandir a arte de pensar.
  4. Descobrir os fenômenos básicos da caixa de segredos da personalidade: o processo de registro, arquivamento e utilização das informações da memória.
  5. Compreender o papel de emoção no processo de abertura do território de leitura da memória e na construção de cadeias de pensamentos.
  6. Não entulhar a memória de “lixo” psíquico e social.
  7. Cultivar o mais importante solo da existência: o solo onde nascem o mundo das ideias e o universo das emoções.

Nobres, todos nós temos o poder de decidir que tipo de pessoa iremos nos tornar, gerenciando nossos pensamentos e emoções. Ainda que alguém tenha tido uma infância de abuso e maus tratos, ou tenha passado por algum trauma, essa pessoa pode vir a ter sua fase adulta saudável, se libertando de todas estas cadeias de pensamentos.
Aprenda com Jesus. Ele passou por críticas, agressões, ofensas, negações, e até traição, mas sua paz valia ouro, Ele esbanjava
serenidade. Você se deixaria beijar por um traidor? Jesus se deixou ser beijado por Judas, mesmo sabendo de sua traição. Você continuaria ao lado de alguém que o negou? Jesus perdoou à Pedro e o ensinou a ser amável e gentil com as pessoas. Somente alguém que tem uma saúde emocional excepcional e uma força psíquica imbatível é capaz de tomar essa atitude.
Aproveite muito bem sua semana!

Marcos Sipriano é Master Coach, formado pelo SBCoaching, Empresário, Palestrante, Mentor e Pastor.
Instagram: @marcossipriano7

Acompanhe o Frente a Frente desta semana!