Em audiência nesta quarta-feira, Gilson Machado Neto conheceu projeto local para promover o turismo de mountain bike e o cicloturismo (Foto: Roberto Castro/MTur)

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, recebeu nesta quarta-feira (05.05) a deputada federal Greyce Elias e a subsecretária de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Milena Pedrosa. Na pauta do encontro esteve um projeto de fortalecimento do turismo de mountain bike e do cicloturismo no trajeto da Estrada Real que interliga o Circuito das Águas ao Circuito Trilha dos Inconfidentes, no estado de Minas Gerais. A expectativa é de que o projeto beneficie cerca de 1,2 milhão de cidadãos em mais de 30 municípios da região.

Gilson Machado Neto se colocou à disposição para apoiar o desenvolvimento do turismo local através do cicloturismo. “Contem conosco, aqui no Ministério do Turismo, para oferecer novas opções de atrativos turísticos aos visitantes, diversificando a oferta turística e atendendo a uma demanda por áreas culturais, que estimulem a conservação da nossa biodiversidade e, ao mesmo tempo, sejam fator de geração de emprego e renda nas comunidades em que o clicloturista passar”, destacou.

Acompanhando a reunião por videoconferência, o secretário de Turismo e Cultura de Caxambu e presidente da Instância de Governança Regional (IGR) Circuito das Águas, Felipe Condé, destacou os benefícios da criação da rota entre o trecho dos Inconfidentes e o Circuito das Águas.

“Esses projetos conversam com a estratégia de conexão com a Trilha Transmantiqueira, que é um grande produto que temos para atividade ar livre, incentiva a saúde pública e o bem-estar através da valorização da convivência da família em ambientes naturais e trabalha a questão da valorização da economia verde porque este projeto também prevê a sustentabilidade”, explicou, ao citar o uso de madeira sustentável e placas solares.

A deputada Greyce Elias (MG), por sua vez, defendeu o potencial do turismo para alavancar a economia do país. “Eu creio que [o turismo] é um dos tripés para a retomada depois da Covid-19. Vamos precisar do turismo para fazer o Brasil gerar emprego, ter oportunidade e ao mesmo tempo dar qualidade de vida para as nossas famílias”, destacou.

CICLOTURISMO – A retomada do turismo no país deve seguir uma tendência mundial que é a maior procura por atividades em contato com a natureza e ao ar livre, fortalecendo o ecoturismo e o turismo de aventura, no qual se insere o cicloturismo.

Pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), apontou que, apenas em julho do ano passado, as vendas de bikes aumentaram 118% no Brasil se comparado ao mesmo período de 2019. Para lojistas, esse aumento se deu principalmente pela busca da população por soluções para evitar aglomerações no transporte público.

Os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, ICMBio, Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade, com apoio de voluntários de todo o Brasil estão sinalizando, estruturando e promovendo trilhas de longo curso, que podem ser percorridas de bicicleta. O país conta, atualmente, com 3.500 km de trilhas sinalizadas. A meta é chegar a 10.500 km nos próximos anos e movimentar o turismo em mais 2 milhões de pessoas por ano.

Fonte: Ministério do Turismo/ Amanda Costa – Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo