FILMES – Jogos Mortais (2004)

Reassisti hoje ao filme Jogos Mortais. O filme que iniciou uma das franquias mais rentáveis do terror continua excelente até hoje. Conta com um enredo fantástico e muito inteligente, cheio de reviravoltas e momentos marcantes, além de ser envolvente até o fim e ter um suspense muito bem construído. As atuações são boas, principalmente de Leigh Whannell como Adam e Cary Elwes como Dr. Gordon, mas do resto do elenco não tem nenhum destaque. A direção de James Wan, que era um diretor iniciante na época, é excelente e memorável. A trilha sonora é incrível e a ambientação é sensacional, se passando a maioria do tempo em um único cenário mas que marca todos que assistem ao filme. Conclusão: Um filme excelente de suspense e com um dos enredos mais inteligentes que eu já vi. Dou 9 de 10 para Jogos Mortais.

SÉRIE – Demolidor – 1ª temporada (2015)

A primeira série de super heróis da Marvel pela Netflix tem um início memorável e de altíssima qualidade. Conta com um enredo excelente e muito bem contado, sem dúvida uma das melhores histórias de super heróis em uma série. O ritmo é bom mas demora um pouco pra engrenar, mas depois você não larga mais. As atuações são incríveis, principalmente de Charlie Cox, que atua muito bem tanto como o advogado Matt Murdock quanto como o vigilante Demolidor, Deborah Ann Woll como Karen Page, que tem um desenvolvimento muito bom desde o primeiro episódio e Vincent D’Onofrio como Wilson Fisk, em uma das melhores atuações de um vilão que eu já vi em qualquer obra. As cenas de ação são fantásticas, principalmente nas lutas muito bem coreografadas e brutais, em que cada soco e chute parece verídico e até quem tá assistindo sente que foi bem dado. A trilha sonora é de qualidade e a direção da série é muito boa em todos os episódios. Conclusão: Um excelente início para uma série aclamada de Super Heróis da Marvel. Dou 9 de 10 para Demolidor (1a Temporada).

JOGOS – DOOM Eternal (2020)

Maior, mais brutal e mais divertido que o anterior, esse é um exemplo de sequência que honra e supera o seu antecessor. Conta com um enredo muito bom para os padrões de DOOM, se passando após DOOM (2016) e mostrando mais sobre o protagonista Doomslayer e sua jornada para estripar e lacerar os demônios que invadiram a terra, e tem também uma ótima dublagem em português do Brasil. A jogabilidade é fantástica, continua com uma grande variedade de armas, execuções e inimigos em um jogo rápido, violento e muito empolgante, e dessa vez as missões estão bem maiores que no jogo anterior, então você nunca vai ter a sensação de “podia ter durado mais” que o antecessor passava. A trilha sonora composta por Mick Gordon é impecável, deixa a adrenalina no alto e empolga muito durante os combates, e se tornou uma das minhas favoritas de todos os jogos. A ambientação é sensacional e bem variada, os gráficos são muito lindos e detalhados e a performance continua tão boa quanto em DOOM (2016), com pouquíssimas quedas de frames mesmo com muita coisa acontecendo na tela. Conclusão: Talvez o melhor FPS que eu já joguei até hoje, um jogo muito divertido e fantástico. Dou 10 de 10 para DOOM Eternal.

Por Netto Lage – Francisco Bernardes Lage Netto, estudante (18), cursando Jornalismo na Universidade de Franca, gamer, cinéfilo, autodidata.
Desde a infância é apaixonado por filmes, séries e jogos. Com o tempo, sentiu necessidade de extravasar e registrar a sua opinião. Inspirado pelo youtuber Carlo Chim, iniciou suas críticas, sempre postadas em seu perfil no Instagram. O mundo do cinema o fascina, e tem como objetivo profissional, atuar em algum dos diversos segmentos que essa área oferece.