“Ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história.” Abraham Lincoln Nobre, existem pessoas que confundem o significado do “eu”. Segundo a teoria da Inteligência Multifocal, o “eu” representa a nossa consciência crítica e nossa capacidade de decidir, em suma , nossa identidade. Assim sendo, é muito importante sabermos que , um “eu” doente, imaturo, inseguro, ansioso, que não consegue controlar seus próprios impulsos, escravo de pensamentos e emoções destrutivas, quando contrariados ou criticados, produzem reações agressivas e sofrem
profundamente.
De acordo com o escritor Dr. Augusto Cury, “nossa história, arquivada na nossa memória, é a caixa de segredos da nossa personalidade. Ninguém é autor sozinho da sua história. Somos construídos e construtores da nossa personalidade.” Por exemplo, uma criança começa a ter consciência do que venha a ser sentir sede, quando se expressa pedindo um copo de agua à sua mãe. Isso pode a princípio parecer algo muito simples, porém representa um fenômeno tão complexo que milhares de computadores jamais conseguirão realizar.
Agora, você já se perguntou afinal de contas o que é ser o autor da própria vida?

  1. Ser alguém capaz de tomar decisões e corrigir rotas sociais, profissionais e afetivas.
  2. Ser capaz de fazer escolhas para atingir suas metas. Ter consciência de que toda escolha implica perdas e não apenas ganhos.
  3. Ser capaz de construir e seguir metas claras. Não ter uma vida sem direção.
  4. Ser capaz de ser transparente. Não se esconder atrás de sorriso maquiado, posição social, conta bancária.
  5. Ser capaz de liderar a si mesmo, antes de liderar o mundo de fora.

Quando você pensa, você se transforma. Mas o problema é que a transformação nem sempre é para melhor. Se você deixar de ser uma pessoa alegre, motivada, ousada, de bem com a vida, e der vasão a ideias perturbadoras, você logo poderá adoecer focando em suas perdas, crises e decepções. Apesar de o funcionamento da mente humana ser de
indescritível beleza, a personalidade adquire conflitos com facilidade: timidez, fobias, síndrome do pânico, depressão, insegurança, compulsividade, preocupação excessiva com o futuro e com a sua própria imagem.
Nos dias atuais, é comum se deparar com pessoas que são controladas por traumas que vivenciaram no passado. Algumas conseguem resolver com facilidade esses traumas e seguir em frente, porém, outros perpetuam suas doenças psicossomáticas por anos afora. Não aprenderam a intervir no seu próprio mundo. Há ainda pessoas que nunca entenderam
que podem e devem gerenciar seus pensamentos e emoções. E a pergunta é: como evitar que tenham transtornos psíquicos se não tem ferramentas para se defender ou resolver?
O próprio Cristo nos ensinou nas Sagradas Escrituras que ninguém é incorrigível e todos merecem ter quantas chances forem necessárias. Ele sempre nos ensinou que vale a pena investir em cada ser humano, ainda que a sociedade não acredite, ainda que a família já tenha desistido. Todos nós somos seres únicos criados a Sua imagem e semelhança. Então nobre,
não perca tempo, cuide de suas emoções; se necessário, busque ajuda, reconheça a grandeza da vida e da historia fascinante que cada ser humano possui inscrita em sua memória.
Te desejo uma semana de muitas realizações!

Por: Marcos Sipriano é Master Coach, formado pelo SBCoaching , Empresário, Palestrante, Mentor e Pastor.
Instagram: @marcossipriano7

Acompanhe o programa Frente a Frente desta segunda, 12 de abril