FILMES – Liga da Justiça de Zack Snyder (2021)

O corte do diretor do filme de 2017 corrige a imensa maioria dos problemas e gerou um filme muito mais coerente, mesmo que não passe de um bom filme. Conta com um enredo mediano, que ainda tem alguns problemas como personagens mal apresentados e pouco desenvolvidos, parece que ele quer ser muita coisa onde não precisa, a duração excessiva incomoda e deixa o filme muito cansativo e os vilões ainda não convencem mesmo sendo bem superiores à versão original. As atuações são OK, Ray Fisher (e Gal Gadot (são os melhores nesse ponto, interpretando Ciborgue e Mulher Maravilha respectivamente, já os outros atuam bem mas não estão tão bons quanto esses dois. Os efeitos especiais e cenas de ação são excelentes e empolgam bastante, a direção de Zack Snyder é boa, embora me incomode bastante o excesso de Slow Motion que ele utiliza
em muitos momentos até desnecessários, e a trilha sonora é boa. Conclusão: Infinitamente superior e muito mais coesa que a versão lançada originalmente nos cinemas, o corte de Zack Snyder é muito importante para os fãs, mas não passa de um
bom filme. Dou 7 de 10 para Liga da Justiça de Zack Snyder.

SÉRIE – Cidade Invisível (1ª Temporada)

Trazendo o folclore brasileiro para um contexto mais atual, essa é uma das produções nacionais mais criativas e interessantes da Netflix. Conta com um enredo fantástico, que pode começar meio fraco por conta do primeiro episódio mas que logo fica muito envolvente e constrói um mistério de forma excelente e tem revelações surpreendentes.
As atuações são incríveis, principalmente de Marco Pigossi como Eric, Jessica Córes como Camila e Alessandra Negrini como Inês, além de ter personagens muito bons e carismáticos, embora alguns foram pouco aproveitados. A trilha sonora é boa, os efeitos especiais são surpreendentemente bons para uma produção nacional e o final deixa muitas coisas em aberto, e dá muita vontade de ver a continuação da história. Conclusão: Um excelente início para uma das melhores e mais únicas produções nacionais dos últimos tempos. Dou 9 de 10 para Cidade Invisível.

JOGOS – Jak and Daxter- The Precursor Legacy (2001)

Um dos jogos mais divertidos de coleta de itens e um dos menos conhecidos da Naughty Dog. Conta com um enredo bem simples e bobo, mas divertido e engraçado e com personagens carismáticos e marcantes, principalmente a dupla de protagonistas Jak (o humano) e Daxter (o “Ottsel”) que têm uma química muito boa, e apesar de Jak não falar nesse jogo, Daxter conduz muito bem os diálogos e é um dos personagens mais engraçados e carismáticos que eu já vi em um jogo. A jogabilidade também é simples, é um jogo só de coleta de itens, mas é muito divertido e tem uma boa variedade de
desafios para pegar os itens e tem animações lindas de movimentação e ataques. Os gráficos são bem bonitos principalmente pra 2001, a ambientação é variada e surpreendentemente o jogo não tem loading em nenhum lugar e a trilha sonora é excelente e muito marcante. Conclusão: O meu jogo favorito de plataforma e coleta de itens e fico triste por não ser tão conhecido, mas é um excelente jogo até hoje. Dou 9 de 10 para Jak and Daxter- The Precursor Legacy.

Por: Netto Lage – Francisco Bernardes Lage Netto, estudante (18), cursando Jornalismo na Universidade de Franca, gamer, cinéfilo, autodidata.
Desde a infância é apaixonado por filmes, séries e jogos. Com o tempo, sentiu necessidade de extravasar e registrar a sua opinião. Inspirado pelo youtuber Carlo Chim, iniciou suas críticas, sempre postadas em seu perfil no Instagram. O mundo do cinema o fascina, e tem como objetivo profissional, atuar em algum dos diversos segmentos que essa área oferece.