Em entrevista ao JORNAL PANORAMA, Pe. Antonio Carlos Oliveira, o padre Tonhão, revela sobre o fato que intriga a região

Quem não viu as imagens feitas na Capela de São José, em Cristina? Os vídeos e fotos foram destaques e causaram repercussão nas mídias sociais, especialmente do JORNAL PANORAMA.

Diante isso, nossa equipe conversou nesta manhã, 26 de março, com o Padre Antonio Carlos Oliveira, da Paróquia Divino Espírito Santo, de Cristina. Responsável pela comunidade há dois anos, Padre Tonhão, como é conhecido, informou que tomou conhecimento sobre o fato na terça-feira (23/03) e que no mesmo dia chamou as meninas para conversarem. Na conversa, o pároco pôde observar que as mesmas estavam emocionadas e até um pouco assustadas com a situação. As quatro meninas relataram ao pároco que viram, de fato, a imagem, não sabiam dizer quem especificamente era, mas elas atribuíram a Virgem Santíssima.

Padre Antonio Carlos Oliveira, Pe. Tonhão (Arquivo Pessoal)

“Nisto, uma das crianças contou que a imagem falou com elas e pediu que as famílias rezassem, que era um momento difícil que estávamos atravessando, pendido também que as famílias tivessem mais fé e rezassem mais”, recorda o pároco.

O fato das supostas aparições ocorreu na segunda, 22/03, e na quarta-feira, dia 24, padre Antônio Carlos esteve com as meninas na Capela de São José e junto a elas rezaram o terço. Na oportunidade, as meninas mostraram ao pároco onde estava aparecendo a imagem.

Olhando as fotos, padre Tonhão observou a corneta no local indicado pelas meninas, e pediu para que a mesma fosse retirada. E ontem, 25 de março, após a Santa Missa, no horário da aparição revelado pelas meninas, o pároco esteve no local e mencionou não ter visto a imagem. “Eu não vi a imagem, acredito que elas também não tenham visto”, revela.

Diante de todo o caso, padre Tonhão disse que, “É uma questão muito delicada, quando falamos de aparições, é algo muito pessoal, uma questão de fé, e ela foge a razão”. O pároco já esteve em conversa com o bispo diocesano Dom Pedro Cunha Cruz, que o orientou e chegaram a um consenso de manter a retirada da corneta para observar. “Estamos estudando e aguardando o desfecho dessa situação”, completa.

Padre Tonhão revela ainda se acredita no fato, “É uma questão de fé. Eu não duvido de modo algum. Quando se fala em aparições é algo muito pessoal”, reforça.

Quanto ao pedido de orações mencionado pelas meninas, padre Tonhão salienta que sempre pede em sua comunidade a oração, e observa sobre as dificuldades existentes nesse tempo, expressando a necessidade de pedir a Deus, confiar em Deus.

“Muitas pessoas têm outra maneira de observar as imagens, sabemos que existe o lado racional e o lado da dúvida, mas quem sou eu para questionar uma situação dessas?”, finaliza para Tonhão.

Sobre a realização da Santa Missa em Cristina

Com a adesão do município de Cristina à Onda Roxa, em primeiro momento foi realizado o que expressava o decreto emitido pelo Governo do Estado. Mas com novas orientações a medida teve uma nova observação.

Pela manhã da segunda-feira, 22/03, padre Tonhão havia conversado com o prefeito Ricardo Azevedo sobre a possibilidade do retorno da missa com presença dos fiéis. E ontem à tarde, a Prefeitura lançou um novo decreto permitindo o retorno do culto religioso, respeitando todas às exigências do momento. Nisto, no próximo domingo 28, Domingo de Ramos a comunidade cristinense poderá participar das celebrações, especialmente nesta Semana Santa.

Imagens e vídeo: Redes Sociais