O Museu foi inaugurado no dia 30 de dezembro de 2020, com uma exposição de longa duração onde podem ser observados vários objetos originários da antiga Rede Ferroviária Federal

O Museu Ferroviário de Soledade de Minas, criado pela Lei municipal no 969, de 14 de março de 2016, tem por missão preservar, através da conservação, estudo e divulgação os testemunhos materiais ligados ao surgimento da estrada de ferro no sul de Minas Gerais, em especial no município de Soledade de Minas.

Tem como objetivos básicos divulgar, estudar e preservar o passado ferroviário; promover ações educativas, visitas e outras atividades relacionadas à história da ferrovia, além de fomentar a identidade ferroviária no município de Soledade de Minas.

O Museu foi inaugurado no dia 30 de dezembro de 2020, com uma exposição de longa duração onde podem ser observados vários objetos originários da antiga Rede Ferroviária Federal, além de outros doados por amigos do Museu e admiradores da história ferroviária no Brasil.

O visitante poderá entender, ao percorrer o circuito do Museu, como surgiu a ferrovia no sul das Minas Gerais e, mais precisamente, em Soledade de Minas, no século XIX. Além dessa visão histórica, terá a oportunidade de visualizar materiais retirados não só de locomotivas, como também aqueles do aparato diário de uma estação ferroviária.

Algumas miniaturas de locomotivas mostram a evolução desse importante meio de locomoção em todo o mundo.

O Museu incorpora em seu nome o de Célio Luiz Ferreira numa homenagem a um soledadense que durante anos trabalhou na Rede Ferroviária Federal e que, com muita dedicação, cuidou de um acervo que poderia ser perdido ao longo dos anos.

Localizado na antiga estação ferroviária de Soledade de Minas, o Museu está aberto ao público de terça a sábado, de 9 às 11h e das 13 às 17h. Aos domingos pode ser visitado das 9 às 11h. A entrada é gratuita.

O projeto de criação e a responsabilidade técnica do Museu Ferroviário de Soledade de Minas são do museólogo e professor Paulo Paranhos.

Fonte e fotos: museólogo e professor Paulo Paranhos