Palavra pesada essa, não é?! Se pensarmos que a bagagem que essa palavra carrega,  é que quem tem coragem ,tem que andar na corda bamba entre dois prédios sem proteção ou mesmo fazer um mergulho no mar , daqueles com todos os equipamentos, agora junte a essas ações, o pavor da altura e o medo de nadar. Prato cheio para a coragem escapar rapidinho.

  Mas hoje o convite é para refletirmos nessa palavra de modo mais gracioso, mais aconchegante, vamos trazer ela para nosso dia-a-dia, moro em uma cidade movimentada, com muito trânsito, assalto, considero um ato de coragem sair todos os dias para trabalhar ou mesmo passear, enfrentando a selva de pedra.

  Outros preferem o sossego das  pequenas cidades, mas não se iluda que não tenha lá seus desafios, perambular à noite numa estrada deserta, de terra, sem nenhuma iluminação, sem dúvida nenhuma  precisa de coragem, ou mesmo andar pelos campos, com o perigo de ser mordido por uma cobra, haja coragem!!!

   Então o instigo a olhar para sua coragem, essa mesmo que o faz sair da cama todos os dias, conviver com colegas de trabalho, chefe, familiares, enfim todas  nossas, doces e apimentadas relações.

   Agora coloque aí todas as ações corajosas que você precisa ter diariamente, para que toda essa engrenagem funcione. Pense quantas vezes teve que colocar em risco seu cargo, seu relacionamento, amizades, ao impor sua ideia ou decisão.

   Baseado nisso somos todos muito corajosos, nos jogamos na vida, as vezes tremendo de medo em outras oportunidades com mais confiança, mas sempre com uma dose de  coragem.

   Um dos meus atos de coragem mais recente, foi mandar um texto meu para o Jornal Panorama, depois que participei de uma live , na comemoração dos seus 45 anos, confesso que fiquei insegura, mas prossegui e o resultado já sabem, me tornei uma parceira, tenho minha coluna, estou aqui conversando com vocês e fazendo o que mais amo, escrever.

   O filme que me inspirou neste texto foi The Post  A Guerra Secreta, Netflix, onde o The Washington Post, enfrenta um dilema quando o jornal concorrente denuncia uma conspiração de décadas envolvendo o presidente dos EUA, baseado em fatos reais, com atuações brilhantes, vale a pena conferir. E participar da guerra interna de cada personagem com suas decisões e o que elas acarretarão.

Acompanhe a Li Couto no Instagram