Do LivroTRANSVERSAL DE EVA”- POESIAS

Editora: O ESCRIBA (FUNDO DE QUINTAL) – BH -MG

Pág. 18

*Poesia que deu nome ao Livro:

 TRANSVERSAL DE EVA

E há que se abraçar do sol a sol

a luta de cada novo dia

Há a doçura de um Sim

e o amargor de um Não

e a premente necessidade de pão

e dos filhos a inocência e a alegria

E há que se enfrentar da luta o desafio

do trabalho do escritório  da cozinha e das ruas

E há o suor e os calos do desassossego

O medo do Amanhã e esperanças nuas

E há que se manter no lar acesa

a chama da proteção e segurança aos filhos

regar os Sonhos que vicejam a cada canto

e no olhar a Fé  e no olhar o brilho

desta doçura feita acalanto

E há as mãos para tecerem fios-carinhos

  uma cabeça pensante que por demais se agita

E há a certeza do Agora e esta alma aflita

que por vezes tantas ri e chora

E há o Tempo – caçador e presa-

As paredes refúgio a cama e a a mesa

 E o tão pouco espaço  pro voo mais alto

dos Sonhos-poemas que já andam escassos

E há o Homem o amor o companheiro

– eterna criança grande solicitando o abraço –

 E o cumprimento da bíblica sentença:

– O amor aos filhos a dor e o cansaço

E há na boca ainda o gosto da maçã

o mesmo antigo medo da serpente

e há que se parir o Amanhã

 e cumprir a milenar sentença

eternamente…

Por Iná Brasílio