O papa Francisco autorizou, decreto de “martírio” para a mineira Isabel Cristina Mrad Campos, assassinada aos 20 anos na cidade de Juiz de Fora

O Papa Francisco autorizou, na terça-feira, 27, o decreto de “martírio” para a mineira Isabel Cristina Mrad Campos, assassinada aos 20 anos de idade na cidade de Juiz de Fora. A nota foi divulgada pelo Vatican News.

Além do martírio de Isabel, o Papa também reconheceu as virtudes heroicas do Servo de Deus Roberto Giovanni,  irmão professo da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (Estigmatinos), nascido em Rio Claro (SP) em 18 de março de 1903 e falecido em Campinas (SP) em 11 de janeiro de 1994.

Reprodução facebook

Um pouco da História de Isabel Cristina

A Jovem serva de Deus é natural de Barbacena, que fica na região da Serra da Mantiqueira conhecida como Campos das Vertentes, Isabel nasceu no dia 29 de julho de 1962, filha de José Mendes Campos e Helena Mrad Campos. A jovem estudante foi para Juiz de Fora no ano  1982, para fazer um curso pré-vestibular, com a intenção de cursar Medicina. Ela mantinha uma rotina de orações e desejava ser pediatra, para se dedicar a crianças carentes,  além de atuar como vicentina, instituição da qual o pai dela chegou a ser presidente do Conselho Central de Barbacena.

Em setembro do mesmo ano, foi atacada por um homem que foi montar um guarda-roupa no apartamento para onde ela havia se mudado com seu irmão, Paulo Roberto.

O homem tentou violentá-la e, como ela resistiu, ele a atacou com uma cadeirada na cabeça, amarrou, amordaçou, rasgou suas roupas e lhe deu 15 facadas, um crime cruel que teve grande repercussão.

A morte violenta e a trajetória de vida da jovem motivaram um grupo de pessoas a entrar com pedido de beatificação. O túmulo da mineira Isabel Cristina, em Barbacena, é visitado por fiéis de todo o Brasil; ela é comparada à Santa Maria Goretti, que também morreu lutando contra seu agressor.

Processo de Beatificação

A aceitação da solicitação para o processo aconteceu em Roma, e Isabel, em 26 de janeiro de 2001, recebeu do Vaticano o título de Serva de Deus. Foi instituído um Tribunal Eclesiástico por Dom Luciano Mendes de Almeida, para dar prosseguimento ao trabalho que durou oito anos. Neste período foram colhidos depoimentos de mais de sessenta pessoas, documentos e testemunhos, entre outras evidências.

A fase diocesana do processo terminou em 2009. Seus restos mortais foram levados para o Santuário da Piedade, pelo fato dela ter sido batizada e ter recebido a primeira Comunhão na Matriz da Piedade, além da ligação afetiva de seus pais com a paróquia e até mesmo para facilitar a visitação.

Missa em Ação de Graças

A celebração pelo reconhecimento do Mártírio da Serva de Deus, Isabel Cristina, em vista de sua beatificção, neste sábado, dia 31, às 15h, no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena. A missa será presidida pelo Arcebispo de Mariana, Dom José Airton do Santos. Será transmitida pelo Canal You Tube Paróquia Piedade.  

***(Com informações da Arquidiocese de Mariana)