No Brasil, o número chega a 106; nessas cidades, um único voto decide o pleito

Além de todas as particularidades das eleições 2020 – como a mudança da data do pleito, alterada para 15 de novembro – há ainda aquelas cidades em que o eleitor tem apenas uma opção de voto. São 18 municípios mineiros com candidatos únicos para as eleições: Aguanil, Alagoa, Araponga, Carmo do Cajuru, Consolação, Coronel Xavier Chaves, Delta, Diogo de Vasconcelos, Ibitiúra de Minas, Itinga, Monjolos, Nova União, Paulistas, Pintópolis, Piranguçu, Presidente Juscelino, Santana do Garambéu e Umburatiba.  

Dessas cidades, 11 tem menos de 5 mil habitantes. Alagoa, por exemplo, tem 2.665 moradores de acordo com o Censo 2010. A maior cidade é Carmo do Cajuru, com mais de 22 mil habitantes. Em 15 dessas cidades, o candidato é o próprio prefeito que tenta a reeleição; em apenas três, o candidato único não é o atual prefeito –  e em duas delas, Consolação e Santana do Garambéu, o atual prefeito pode concorrer à reeleição, mas seus nomes não aparecem nos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No Brasil, dos 5.568 municípios que terão eleições este ano, 106 têm candidatos únicos. Além de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná também concentram o maior número de cidades com apenas uma opção de voto para os eleitores. Nessas situações, o candidato precisa de apenas um voto – ou seja, basta o voto em si mesmo para ser eleito.

Com informações do Estado de Minas e do Portal G1