Rede de Notícias Sindijori MG

  • Mateus Leme na Justiça contra Copasa
        Desde o mês de agosto a população de Juatuba e Mateus Leme tem sofrido com a falta d’água e o desabastecimento, segundo a Copasa, foi prejudicado por problemas operacionais e emergenciais no sistema de duas cidades. Entretanto, a demora para solucionar a questão e a falta de respostas levou a Prefeitura de Mateus Leme a entrar com uma ação civil pública contra a concessionária. Entre os pedidos feitos está o estabelecimento de liminar para regularização imediata do abastecimento de água no município e seus distritos. (Jornal de Juatuba).
     
  • Aiuruoca decreta lockdown
        O município de Aiuruoca decretou lockdown por 15 dias a partir de quarta-feira, 23. Apenas os serviços essenciais e os que possuem delivery poderão funcionar na cidade até o dia 7 de outubro. Entre outras coisas, estão suspensas as atividades religiosas presenciais e também os atendimentos eletivos no Hospital Júlio Sanderson. Além disso, a partir das 8 da noite não é permitido ter pessoas na rua. (Jornal Panorama – Baependi)
     
  • Empreendedorismo feminino estimulado
        Como objetivo de desenvolver e fortalecer o perfil empreendedor das mulheres do Vale de Jequitinhonha, a Fundação Aperam Acesita e a Aperam BioEnergia em parceria com a Junior Achievement de Minas Gerais, realiza o programa Mulheres Empreendedoras. O programa é voltado para mulheres que desejam empreender ou que já possuem um negócio, orientando no processo de tomada de decisões e riscos, promovendo tanto o benefício próprio, como também para comunidade em que reside. (Gazeta dos Vales – Capelinha).
     
  • Empresa faz reparos ao Hospital 
        Após grande susto no início da noite de segunda-feira, 22, quando ocorreu um deslizamento de uma obra, que deixou sem energia o Hospital de Campanha, o dono da obra, assumiu a responsabilidade pela recuperação imediata dos danos. Embora não tenha ocorrido danos estruturais, nove pacientes tiveram que ser transferidos para o Hospital Maternidade São José. Conforme fontes oficiais, o retorno dos pacientes para o local deve acontecer nas próximas 48 horas. (Estado Atual – Conselheiro Lafaiete).
     
  • 350 candidatos a vereador
        Não será fácil a vida dos pré-candidatos a vereador em Divinópolis. Durante a campanha, ao menos 350 nomes devem disputar a atenção dos mais de 160 mil eleitores da cidade. Há, porém, um problema: são apenas 17 vagas. Ou seja, uma média de 20,4 candidatos para cada assento. O número só não fechou redondo ainda porque o Democratas (DEM) não publicou a ata da convenção partidária com a lista pra a disputa. O número é bem superior ao da última eleição, quando foram cerca de 310 nomes indicados para o legislativo. (Jornal Agora – Divinópolis).
     
  • Cartório de Valadares recebe urnas
        Já estão em Governador Valadares as urnas eletrônicas que serão usadas em 15 de novembro, na escolha de prefeito, vice-prefeito e 21 vereadores. As urnas começaram a ser enviadas aos municípios no dia 14 de setembro, e foram recebidas pelo Cartório Eleitoral de Valadares na tarde desta quarta-feira, 23. Segundo o chefe de cartório da 119º Zona Eleitoral, Rubens Vieira, Valadares recebeu 800 urnas eletrônicas. Além do próprio município, elas serão usadas nas eleições de Alpercata, Frei Inocêncio, Mathias Lobato, Periquito e Marilac. (Diário do Rio Doce – Governador Valadares).
     
  • Expedicionários de Ipatinga no Pantanal
        Um grupo de seis pessoas parte nessa sexta-feira, 25, para o Pantanal, com a missão de ajudar a salvar animais prejudicados com a sequência de queimadas que atingem áreas verdes naquela região, entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Dados de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que entre janeiro e agosto  de 2020 mais de 12% do Pantanal foram consumidos por incêndios, produzidos geralmente por queimadas que saíram do controle e agravadas pela pior seca em quase meio século. (Diário do Aço – Ipatinga).
     
  • Ansiedade aumenta consumo
        Em meio à pandemia do Covid-19, a procura por medicamentos para tratar transtornos de ansiedade, insônia e depressão aumentou em comparação ao mesmo período de anos anteriores na cidade de Caeté. A compra de medicações tarjadas, indicadas para estes transtornos, dependem de apresentação da receita médica. E é aí que a experiência do farmacêutico entra, indicando medicamentos não tarjados, naturais e florais. É o que diz a farmacêutica, Núbia Peixoto, sobre a procura por medicamentos naturais, que aumentou 100% em comparação com o mesmo período do ano passado.  (Jornal Opinião – Caeté)