O remédio deverá ser ofertado em até 180 dias; a doença de está relacionada a quadros autoimunes

A psoríase afeta de 1% a 5% da população mundial e é mais comum em pessoas de pele clara. Chamado risanquizumabe, o medicamento é injetável e pode ser manipulado em casa. O remédio será ofertado para o tratamento de pacientes adultos com psoríase em placas moderada a grave foi incorporado ao protocolo clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde. Com isso, o medicamento estará disponível no SUS (Sistema Único de Saúde).

A decisão foi publicada nesta segunda-feira (21) no diário oficial. O prazo máximo para o medicamento ser ofertado pelo SUS é de 180 dias.

Fonte: R7